Voltar

Informativo Diário

24/11/2020

SOJA ATINGE US$ 12,00 POR BUSHEL NA MÁXIMA DO DIA E COTAÇÕES CONTINUAM AVANÇANDO NA SAFRA NOVA

Na segunda-feira, o mercado interno de soja iniciou a semana pouco agitado nas diversas praças de negociação do país. Após sete pregões consecutivos de alta, os preços da commodity continuam avançando em Chicago e chegaram a atingir os US$ 12,00 ao longo do dia. Em dia de forte volatilidade, o câmbio também avançou e fechou acima dos R$ 5,40 por dólar. Com os principais referenciais no campo positivo, as cotações seguem subindo na safra nova e atingiram R$ 150 por saca em Rio Grande para embarque e pagamento em meados de junho/julho/21. Já no mercado disponível, os preços permanecem cedendo e encerraram abaixo dos R$ 170 no Mato Grosso.

RS: as cotações seguem avançando na safra nova, porém sem negócios significativos reportados. Na região portuária do estado, para embarque e pagamento em meados de julho/21, havia possibilidade de negócios até R$ 150 por saca. No interior do estado, havia possibilidade de negócios entre R$ 158 e R$ 160 por saca FOB para embarque e pagamento em meados de dezembro/janeiro, porém sem contrapartida de vendas.

PR: as cotações permanecem nominais no estado e pouca movimentação foi reportada. Para embarque em março/21 e pagamento no final de abril/21, indicações de compra na faixa de R$ 148 por saca CIF na região portuária. Na região oeste, indicações de compra até R$ 165 por saca no disponível, porém sem contrapartida de venda.


CHICAGO(CME/CBOT) Na Chicago Board of Trade (CME/CBOT), os contratos futuros do complexo soja fecharam em alta no grão e no farelo, e mistos no óleo na segunda-feira. Nas posições spot, os ganhos foram de 0,88% no grão e de 0,05% no farelo, e perdas de 0,28% no óleo. No melhor momento do dia, o contrato novembro/20 do grão atingiu a máxima de US$ 12,00 por bushel. Ao final da sessão, trocou de mãos a US$ 11,9150/bushel. Por volta das 14h (Brasília), a soja operava com ganhos de até 12,25 pontos nos principais vencimentos. O vencimento março/21 operava com ganhos de 12,25 pontos, com negócios a US$ 11,9350 por bushel.

• Com a elevação de hoje, o mercado já enfileira sete sessões de ganhos. Na máxima do dia, janeiro atingiu a barreira de US$ 12,00 por bushels.

• O cenário fundamental ainda é o ponto de sustentação. O clima seco na América do Sul traz dúvidas quanto ao tamanho da safra a ser colhida por Brasil e Argentina. E essa incerteza se soma a um quadro de aperto na oferta americana e demanda aquecida pelo produto dos Estados Unidos.

• As inspeções de exportação norte-americana de soja chegaram a 2.009.976 toneladas na semana encerrada no dia 19 de novembro, conforme relatório semanal divulgado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). Nasemana anterior, as inspeções de exportação de soja haviam atingido 2.466.715 toneladas. A aposta do mercado era de um número de 2 milhões de toneladas.


CHINA Autoridades do governo do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, dizem que estão pressionando por novas medidas linha dura contra Pequim, mesmo com Trump encerrando seus últimos dois meses de mandato. As informações são da agência de notícias "Dow Jones".


CÂMBIO O dólar comercial fechou em alta de 0,89% no mercado à vista, cotado a R$ 5,4360 para venda, em sessão de forte volatilidade e amplitude, influenciado pelo exterior onde a moeda estrangeira ganha terreno frente aos pares e divisas de países emergentes, enquanto aqui, um fluxo de saída de recursos e temores com o cenário fiscal elevaram o sentimento de cautela.


Fonte: CMA Group - Safras & Mercado.





Rod. BR 373 - km 400 | Candói - PR | Brasil - CEP: 85.140-000
© 2021 | Todos os Direitos Reservados. Ultramax