Voltar

Informativo Diário

18/08/2021

EM MAIS UM DIA VOLÁTIL, PREÇOS SEGUEM AVANÇANDO E FÍSICO TEM DIA AGITADO

Na terça-feira, o mercado interno de soja apresentou movimentação razoável nas diversas praças de negociação do país. Em mais uma sessão volátil, com os principais referenciais oscilando entre os territórios positivo e negativo, a soja encerrou com preços mais altos e negócios moderados reportados no país. No melhor momento do dia, as indicações de compradores ultrapassaram os R$ 180 por saca nos portos, para embarque imediato e pagamento em meados de dezembro e janeiro de 2022. Ainda assim, a ponta vendedora mantém a cautela, apostando em cotações ainda melhores.

RS: dia de negócios moderados reportados e preços firmes no estado. Na região portuária do estado, para embarque no mês de outubro e pagamento em meados de janeiro/22, rumores de negócios na faixa de R$ 182 por saca CIF, enquanto no spot a indicação fica em R$ 175,50. No interior do estado, indicações até R$ 173,50 por saca FOB para embarque e pagamento em meados de setembro.

PR: houve alta nos preços em um mercado com negócios moderados reportados. Para embarque imediato e pagamento em meados de outubro deste ano, indicações de compra entre R$ 177,50 e R$ 178 por saca CIF na região portuária. Na região oeste, indicações de compra na faixa de R$ 170,50 por saca para embarque imediato e pagamento em meados de agosto deste ano.


CHICAGO(CME/CBOT) Na Chicago Board of Trade (CME/CBOT), os contratos futuros do complexo soja fecharam em queda no grão e no óleo, e em alta no farelo na terça-feira. Nas posições spot, perdas de 0,50% no grão e de 1,18% no óleo, e ganhos de 0,19% no farelo. No melhor momento do dia, o contrato setembro/21 do grão atingiu a máxima de US$ 13,8650 por bushel. Ao final da sessão, trocou de mãos a US$ 13,69 por bushel. Por volta das 13h (Brasília), a soja operava com ganhos de até 7,75 pontos nos principais vencimentos. O vencimento novembro/21 operava com ganhos de 2,50 pontos, com negócios a US$ 13,7075 por bushel. • Após cinco sessões consecutivas de ganhos, o mercado finalmente realizou lucros, determinando o recuo.

• O cenário fundamental segue positivo para os preços. Pelo oitavo dia seguido, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) anunciou vendas por parte dos exportadores privados. Hoje foram mais 198 mil toneladas para a China e 132 mil para destinos não revelados, confirmando a firme demanda pela soja americana.

• Outro fator positivo foi a piora nas condições das lavouras americanas na última semana. Segundo o USDA, até 15 de agosto, 57% estavam entre boas e excelentes condições - o mercado esperava 60% -, 28% em situação regular e 15% em condições entre ruins e muito ruins. Na semana anterior, os índices eram de 60%, 27% e 13%, respectivamente.

• A contagem de vagens nas lavouras de soja de Dakota do Sul ficou abaixo da média dos últimos três anos e bem inferior à verificada no ano passado. As informações são de participantes que estão acompanhando a "Crop Tour", realizada pela Pro Farmer. A contagem ficou em 996,86 em uma área de três pés por três pés. A média do estado nos últimos três anos ficou em 1.036,14. No ano passado, a contagem foi de 1.250,86.

• As lavouras de soja em Ohio, no leste dos Estados Unidos, estão se desenvolvendo melhor neste ano, na comparação com a média dos últimos três anos. A contagem de vagens da soja chega a 1.195,37 em uma área de três pés por três pés, ante 1.055,97 de média dos últimos três anos. No ano passado, o Crop Tour estimou a contagem de vagens em 1.155.68 em uma área de três pés por três pés.

• A Pro Farmer não avalia o potencial de produtividade das lavouras americanas devido à indefinição de uma série de fatores que podem prejudicar o rendimento. Agosto é um mês crítico para a definição do potencial produtivo.

• Hoje a expedição está visitando os estados de Indiana e Nebraska. Os números finais serão divulgados na sexta.


CHINA O Conselho de Estado da China vai promover o crescimento estável do consumo e incentivar títulos especiais de governos locais para estimular um investimento mais eficaz, após os dados de julho indicarem uma desaceleração no crescimento da economia do país. Segundo o gabinete do governo chinês, após reunião presidida pelo primeiroministro Li Keqiang, é necessária "a implementação de políticas eficazes e o fortalecimento dos ajustes cíclicos cruzados à luz das novas situações na operação econômica, para manter os principais indicadores econômicos dentro de uma faixa apropriada".


CÂMBIO Em dia marcado pela volatilidade, o dólar comercial fechou em R$ 5,2670, com queda de 0,26%. Se em um primeiro momento a divulgação dos dados do varejo nos Estados Unidos foi abaixo do esperado, assim como as incertezas políticas e fiscais no âmbito doméstico, posteriormente a fala do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, apaziguou os ânimos, ao reforçar que a instituição está comprometida em frear a inflação.


Fonte: CMA Group - Safras & Mercado.





Rod. BR 373 - km 400 | Candói - PR | Brasil - CEP: 85.140-000
© 2021 | Todos os Direitos Reservados. Ultramax