Voltar

Informativo Diário

18/10/2019

EM DIA VOLÁTIL, PREÇOS DA SOJA FICAM INALTERADOS E POUCA MOVIMENTAÇÃOÉ REGISTRADA

Na quinta-feira, o mercado interno de soja permaneceu pouco agitado nas diversas praças de negociação do país. Em uma sessão marcada pela volatilidade, tanto em Chicago quanto em relação ao dólar, os preços da oleaginosa encerraram predominantemente estáveis e poucos lotes foram comercializados ao longo do dia no país. No contrato mais ativo em Chicago, a soja chegou a atingir US$ 9,4075, mas perdeu força ao longo do pregão. Diante disso, segundo rumores, aproximadamente 200 mil toneladas de soja trocaram de mãos no país.

RS: dia de lentidão nas negociações e preços inalterados. No porto de Rio Grande, havia possibilidade de negócios na faixa dos R$ 88,50 por saca para entrega no mês de maio/19 e pagamento em junho/20, massem contrapartida de venda.

PR: comercialização reduzindo o ritmo no estado e preços ficando de estáveis a mais altos. Na região portuária do estado, havia possibilidade de negócios na faixa dos R$ 89 por saca para entrega no mês de fevereiro/20 e pagamento em abril/20, patamar onde aproximadamente 40 mil toneladas de soja trocaram de mãos. No total, cerca de 80 mil toneladasforam negociadas ao longo do dia.


CHICAGO(CME/CBOT) Na Chicago Board of Trade (CME/CBOT), os contratos futuros do complexo soja fecharam mistos no grão, no farelo e no óleo na quinta-feira. Nas posições spot, os ganhos foram de 0,37% no grão e 0,65% no farelo, e perdas de 0,03% no óleo. No melhor momento do dia, o contrato novembro/19 atingiu a máxima de US$ 9,4075 por bushel. No final da sessão, trocava de mãos a US$ 9,3150 por bushel, com alta de 3,5 pontos. Por volta das 13h (Brasília), a soja operava com ganhos de até 5,25 ponto nos principais vencimentos. O vencimento março/20 avançava 5,25 pontos, com negócios a US$ 9,5975 por bushel.

• Em dia volátil e de ajustes técnicos, compras por parte de fundos e especuladores predominarame garantiram a elevação.

• A perspectiva de aumento da demanda chinesa, a queda do dólar frente a outras moedas e o clima irregular nos Estados Unidos formaram um quadro de ascensão para as cotações.

• A China confirmou que aumentará as compras de produtos agrícolas dos Estados Unidos, mas não forneceu detalhes adicionais, como a volume das compras, de acordo com o porta-voz do Ministério de Comércio,Gao Feng.

• "Na primeira fase do acordo, a China aumentará as importações de produtos agrícolas dos Estados Unidos de acordo com as necessidades domésticas e de acordo com o princípio de comercialização, e os Estados Unidos criarão condições favoráveis revelados no momento", disse Gao, em coletiva regular de imprensa.

• O porta-voz foi questionado se confirmada a declaração do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de que a China concordou comprar até US$ 50 bilhões em produtos agrícolas norte-americanos, valor bem acima do que os chineses costumamcomprar em um ano.


CHINA A China confirmou que aumentará as compras de produtos agrícolas dos Estados Unidos, mas não forneceu detalhes adicionais, como a volume das compras, de acordo com o porta-voz do Ministério de Comércio, Gao Feng. O porta-voz foi questionado se confirmada a declaração do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de que a China concordou comprar até US$ 50 bilhões em produtos agrícolas norte-americanos, valor bem acima do que os chineses costumam comprar em um ano.


CÂMBIO O dólar comercial encerrou a sessão de hoje com alta de 0,36%, sendo negociado a R$ 4,1720 para venda e a R$ 4,1700 para compra. Durante o dia, a moeda norteamericana oscilou entre a mínima de R$ 4,1280 e a máxima de R$ 4,1830. A divisa norte-americana avançou em sessão marcada pela volatilidade, reagindo aos avanços no acordo de saída do Reino Unido da União Europeia - o Brexit - o que fez a moeda renovar mínimas sucessivas na primeira parte dos negócios. À tarde, porém, a moeda fez caminho inverso em movimento local influenciada por incertezas locais e saída de recursos estrangeiros.


Fonte: CMA Group - Safras & Mercado.





Rod. BR 373 - km 400 | Candói - PR | Brasil - CEP: 85.140-000
© 2020 | Todos os Direitos Reservados. Ultramax