Voltar

Informativo Diário

07/01/2020

COM ALTA DE CHICAGO E DÓLAR, SOJA TEM DIA DE PREÇOS MISTOS E POUCOS NEGÓCIOS NO PAÍS

Na segunda-feira, o mercado interno de soja esteve pouco agitado nas principais praças de negociação do país. Em Chicago, a oleaginosa voltou a fechar no positivo e atingiu os níveis de US$ 9,3625 ao longo do pregão. O dólar também encerrou firme, contribuindo para a alta das cotações em algumas das principais regiões. Apesar da melhora nos preços, poucos lotes têm sido negociados e o foco dos agentes permanece no início da colheita.

RS: dia de queda nas cotações e poucos negócios reportados no estado. Na região de Passo Fundo, as indicações estavam na faixa de R$ 84,50 por saca para embarque e pagamento curtos, porém poucoslotes foram comercializados.

PR: poucos negócios foram reportados e as cotações ficaram de estáveis a mais altas no estado. Na região portuária, havia possibilidade de negócios na faixa de R$ 89,50 por saca CIF para embarque e pagamento no mês de fevereiro/21, porém não foram negociadoslotes significativos.


CHICAGO (CME/CBOT) Na Chicago Board of Trade (CME/CBOT), os contratos futuros do complexo soja fecharam em alta no grão e no farelo, e em queda no óleo na segunda-feira. Nas posições spot, os ganhos foram de 0,24% no grão e de 0,54% no farelo, e perdas de 1,63% no óleo. No melhor momento do dia, o contrato janeiro/20 atingiu a máxima de US$ 9,3625 por bushel. No final da sessão, trocava de mãos a US$ 9,3275 por bushel, com alta de 2,25 pontos. Por volta das 14h (Brasília), a soja operava com ganhos de até 5,25 pontos nos principais vencimentos. O vencimento março/20 operava com ganhos de 5,25 pontos, com negócios a US$ 9,4675 por bushel.

• Após a queda de sexta, o mercado se recuperou tecnicamente, influenciada pela possível retomada das compras chinesas, após o acordo comercial entre o país asiático e os Estados Unidos ter sido fechado.

• As inspeções semanais de exportações dos Estados Unidos agradaram aos investidores e garantiram a recuperação.

• As inspeções de exportação norte-americana de soja chegaram a 963.830 toneladas na semana encerrada no dia 2 de janeiro, conforme relatório semanal divulgado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). O mercado esperava o número em 750 mil toneladas.

• Na semana anterior, as inspeções haviam atingido 991.801 toneladas. No ano passado, em igual período, o total fora de 682.518 toneladas. No acumulado do ano-safra, iniciado em 1 de setembro, as inspeções estão em 21.744.427 toneladas, contra 17.309.583 toneladas no acumulado do ano-safra anterior.

• Os investidores buscam um melhor posicionamento frente ao relatório de janeiro do USDA, que será divulgado na sexta, 10, às 13 horas.


CHINA O índice dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) sobre a atividade do setor de serviços da China caiu para 52,5 pontos em dezembro, de 53,5 pontos em novembro, de acordo com dados do instituto de pesquisas IHS Markit e do grupo de mídia Caixin. Leituras acima de 50 pontos sugerem expansão da atividade, enquanto valores menores apontam contração. O PMI composto, que agrega dados sobre a atividade dos setores industrial e de serviços, caiu para 52,6 pontos em dezembro, de 53,2 pontos em novembro.


CÂMBIO O dólar comercial encerrou a sessão de hoje com alta de 0,22%, sendo negociado a R$ 4,0650 para venda e a R$ 4,0630 para compra. Durante o dia, a moeda norteamericana oscilou entre a mínima de R$ 4,0480 e a máxima de R$ 4,0750. A divisa norte-americana volta a registrar ligeiros ganhos em sessão marcada de poucos negócios na volta dos investidores ao mercado após as festividades de fim de ano, enquanto digerem os riscos da escalada da tensão entre Estados Unidos e Irã.


Fonte: CMA Group - Safras & Mercado.





Rod. BR 373 - km 400 | Candói - PR | Brasil - CEP: 85.140-000
© 2020 | Todos os Direitos Reservados. Ultramax