Voltar

Informativo Diário

15/10/2020

COM FIRME ALTA EM CHICAGO, PREÇOS SEGUEM FIRMES NO FÍSICO, MAS FOCO PERMANECE NO PLANTIO

Na quarta-feira, o mercado interno de soja permaneceu calmo nas diferentes praças de negociação do país. Em um dia de firme alta em Chicago e prêmios avançando nos portos, as cotações permanecem pressionadas no mercado físico. Porém, a escassez de oferta segue determinando a lentidão do mercado. Com pouco interesse em negociar, os agentes mantêm o foco no plantio, onde o atraso por conta da estiagem segue preocupando.

RS: preços firmes no estado e mercado bastante lento. Na região portuária do estado, havia possibilidade de negócios até R$ 158 por saca CIF para embarque e pagamento em meados de novembro deste ano. Na safra nova, para embarque e pagamento em meados de julho/21, indicações de compra na faixa de R$ 137 por saca.

PR: houve alta nos preços, porém o mercado permanece pouco ofertado. Para embarque em junho/21 e pagamento no final de julho/21, indicações de compra entre R$ 135 e R$ 136 por saca CIF na região portuária. Na região oeste, indicações de compra na faixa de R$ 161 por saca no disponível.


CHICAGO (CME/CBOT) Na Chicago Board of Trade (CME/CBOT), os contratos futuros do complexo soja fecharam mistos no grão, no farelo e no óleo na quarta-feira. Nas posições spot, os ganhos foram de 1,17% no grão e perdas de 0,02% no farelo. O óleo encerrou estável. No melhor momento do dia, o contrato novembro/20 do grão atingiu a máxima de US$ 10,5975 por bushel. Ao final da sessão, trocou de mãos a US$ 10,5625/bushel.

• Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a quarta-feira com preços em alta. A boa demanda pela soja americana e o atraso no plantio no Brasil deram sustentação às cotações.

• O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) anunciou hoje uma nova venda da oleaginosa por parte dos exportadores privados para a China. Dessa vez foram 264 mil toneladas para entrega em 2020/21.

• A falta de chuvas atrasa o plantio da nova safra no Brasil. Com isso, o mercado entende que a janela de exportação americana para a China deverá ser maior, com o adiamento da entrada da safra brasileira.


ARGENTINA A Federação Argentina de Trabalhadores de Oleaginosas iniciou nesta quarta-feira o segundo dia de uma greve por tempo indeterminado deflagrada por razões salariais, afetando operações de esmagamento de soja de grandes transportadores grupos de comércio de grãos como Cargill, Bunge, Glencore e Dreyfus, disse o sindicato. A paralisação ocorre em momento em que o país, que sofre com a recessão e a pandemia de Covid-19, precisa desesperadamente de dólares obtidos com suas exportações.


CÂMBIO O dólar comercial fechou em alta de 0,39% no mercado à vista, cotado a R$ 5,6030 para venda, em dia de forte volatilidade, com investidores reagindo à percepção de que o novo pacote de estímulo fiscal norte-americano não será aprovado antes das eleições presidenciais, em 3 de novembro, já que o Congresso dos Estados Unidos encontra dificuldades em negociar o montante do pacote.


Fonte: CMA Group - Safras & Mercado.





Rod. BR 373 - km 400 | Candói - PR | Brasil - CEP: 85.140-000
© 2020 | Todos os Direitos Reservados. Ultramax