Voltar

Informativo Diário

14/12/2018

SOJA TEM FORTE QUEDA EM CHICAGO E NEGÓCIOS PERMANECEM ESCASSOS

Na quinta-feira, o mercado interno de soja permaneceu calmo nas diversas praças de negociação do país. A forte queda da soja na Bolsa de Chicago combinada com a alta do dólar determinou este comportamento para os preços no mercado doméstico. Sendo assim, não foram reportados negóciosrelevantes ao longo do dia.

RS: preços de estáveis a mais baixos e poucos negóciosreportados.

PR: negócios escassos e preços mistos no estado.


CHICAGO (CME/CBOT) Na Chicago Board of Trade (CME/CBOT), os contratos futuros do complexo soja fecharam em queda no grão, no farelo e no óleo nesta quinta-feira. Nas posições spot, perdas de 1,41% no grão, de 0,45% no farelo e de 0,55% no óleo.

• As atenções seguiram voltadas para os sinais de demanda pela soja americana por parte da China.

• O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) anunciou a venda de 1,13 milhão de toneladas por parte dos exportadores privados para a China, com entrega na temporada 2018/19. O volume é considerado ainda tímido por boa parte do mercado.

• Algumas estimativas indicavam que a China compraria um volume bem mais acentuado, em torno de 10 milhões de toneladas. Até o momento, as sinalizações estão bem abaixo desse patamar. Por isso os agentes preferiram por realizar lucros, após bater no maior nível em seis meses na sessão de ontem.

• As exportações líquidas norte-americanas de soja, referentes à temporada 2018/19, com início em 1 de outubro, ficaram em 792.300 toneladas na semana encerrada em 6 de dezembro.

• Representa uma perda de 11% frente a semana passada e ficou 25% superior à média das últimas quatro semanas. O maior comprador foi a Holanda, com 140.600 toneladas. Para 2019/2020 foram outras 3.000 toneladas. Analistas esperavam entre 900 mil a 1,15 milhão de toneladas.


CHINA A China está se preparando para substituir a política industrial do país, chamada de protecionista pelo presidente norte-americano, Donald Trump, e permitir maior acesso a companhias estrangeiras ao seu mercado. As informações são da agência "Dow Jones" com base em fontes próximas do assunto.


CÂMBIO O dólar comercial fechou em alta de 0,72%, negociado a R$ 3,8810 para venda, em dia de correção depois da forte valorização do real e das principais moedas de países emergentes no pregão anterior. Lá fora, o dólar também ganhou força no fim da manhã com a queda do euro, reagindo às declarações do presidente do Banco Central Europeu (BCE).


Fonte: CMA Group - Safras & Mercado.





Rod. BR 373 - km 400 | Candói - PR | Brasil - CEP: 85.140-000
© 2021 | Todos os Direitos Reservados. Ultramax