Voltar

Informativo Diário

17/06/2019

CHICAGO E DÓLAR SOBEM E MELHORES NEGÓCIOS COM SOJA SÃO REPORTADOS NO PAÍS

Na sexta-feira, o mercado interno de soja apresentou melhor movimentação nas diversas praças de negociação do país. Com os ganhos de até 8,25 pontos nos principais vencimentos em Chicago e a moeda norte-americana voltando aos patamares de R$ 3,90, as cotações da oleaginosa avançaram no mercado doméstico e melhores negócios foram reportados ao longo do dia. Conforme rumores, aproximadamente 300 mil toneladas de soja trocaram de mãos ao longo do dia no país.

RS: preços firmes no estado e, segundo informações, cerca de 70 mil toneladas foram negociadas ao longo do dia.

PR: cotações avançando e aproximadamente 50 mil toneladas foram negociadas ao longo do dia no estado.


CHICAGO (CME/CBOT) Na Chicago Board of Trade (CME/CBOT), os contratos futuros do complexo soja fecharam em alta no grão e no farelo, e em queda no óleo nesta sextafeira. Nas posições spot, ganhos de 0,98% no grão e de 0,55% no farelo, e perdas de 1,46% no óleo.

• O clima úmido projetado para o cinturão produtor americano nos próximos dias garantiu a quinta sessão consecutiva de alta. Na semana, a valorização ficou em 4,73%.

• Com as chuvas, a possibilidade dos produtores não encerrarem o plantio nos Estados Unidos cresce. Além disso, o rendimento da safra poderá ser comprometido. A expectativa de uma oferta menor assegurou uma semana positiva.

• Para a próxima semana, a questão do clima seguirá no foco. O mercado aguarda o relatório de plantio e condições das lavouras do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), que será divulgado na segunda, 17.


CHINA A produção industrial da China cresceu 5,0% em maio na comparação com igual período do ano anterior, uma desaceleração após alta de 5,4% em abril, segundo dados do departamento de estatísticas do país. Na comparação com o mês anterior, a produção industrial da China cresceu 0,36% em maio, depois da alta de 0,37% em abril. Já em relação às vendas no varejo, cresceram 8,6% em maio na comparação com igual período do ano anterior, em termos nominais, uma aceleração após a alta de 7,2% registrada em abril, segundo dados do departamento nacional de estatísticas. Em maio de 2018, as vendas no varejo haviam aumentado 8,5%. Na comparação com o mês imediatamente anterior e ajustada por fatores sazonais, as vendas no varejo da China tiveram alta de 0,74% em maio, após subirem 0,46% em abril.


CÂMBIO O dólar comercial fechou em forte alta de 1,16% no mercado à vista, cotado a R$ 3,9000 para venda - rompendo a sequência de nove pregões seguidos no patamar de R$ 3,80 - influenciado pelo cenário externo negativo para as moedas de países emergentes em meio a indicadores abaixo do esperado na China, escalada da tensão geopolítica entre Estados Unidos e Irã somado aos ruídos políticos com declarações de Paulo Guedes e Rodrigo Maia e viés de correção.


Fonte: CMA Group - Safras & Mercado.





Rod. BR 373 - km 400 | Candói - PR | Brasil - CEP: 85.140-000
© 2020 | Todos os Direitos Reservados. Ultramax