Voltar

Informativo Diário

10/01/2020

DÓLAR AVANÇA, MAS SOJA RECUA EM CHICAGO E OS PREÇOS SEGUEM MISTOS NO PAÍS

Na quinta-feira, o mercado interno de soja esteve calmo nas diferentes praças de negociação do país. Em dia de alta significativa, a moeda norte-americana voltou a encostar nos níveis de R$ 4,10 por dólar. Em Chicago, após uma sequência de três pregões no campo positivo, a commodity fechou com perdas e os preços seguem apresentando oscilações mistas no mercado doméstico. Diante disso, a comercialização reduziu o ritmo e poucos lotes foram comercializados ao longo do dia no país.

RS: os preços ficaram de estáveis a mais altos e poucos negócios foram registrados. Na região portuária, havia possibilidade de negócios na faixa de R$ 89,50 por saca CIF para embarque no mês de abril/21 e pagamento em maio/21, porém poucos lotes foram comercializados. Com perdas significativas já consolidadas na safra, as chuvas começam a chegar no estado e maiores acumulados estão previstas para esta sextafeira.

PR: as cotações tiveram oscilação mista no estado. Na região portuária, havia possibilidade de negócios na faixa de R$ 90 por saca CIF para embarque no mês de fevereiro/21 e pagamento em março/21, porém poucoslotesforam comercializados.


CHICAGO(CME/CBOT) Na Chicago Board of Trade (CME/CBOT), os contratos futuros do complexo soja fecharam em queda no grão, mistos no farelo e em alta no óleo na quinta-feira. Nas posições spot, as perdas foram de 0,47% no grão e de 0,23% no farelo, e ganhos de 0,23% no óleo. No melhor momento do dia, o contrato janeiro/20 atingiu a máxima de US$ 9,4325 por bushel. No final da sessão, trocava de mãos a US$ 9,3375 por bushel, com queda de 4,5 pontos. Por volta das 14h (Brasília), a soja operava com perdas de até 6,25 pontos nos principais vencimentos. O vencimento março/20 operava com perdas de 5,25 pontos, com negócios a US$ 9,42 por bushel.

• Apesar da confirmação da assinatura da primeira fase do acordo comercial China-EUA no dia 15, o mercado foi pressionado por movimentos de correção e de posicionamento frente aos números que serão divulgados amanhã pelo USDA.

• O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) deverá indicar redução nos estoques finais e na produção dos Estados Unidos de soja em 2019/20. Analistas consultados pelas agências internacionais apostam que o USDA indicará produção americana em 3,519 bilhões de bushels, contra 3,55 bilhõesindicados em dezembro.

• A previsão para os estoques finais deverá cair de 475 milhões de bushels para 432 milhões. Os estoques globais da oleaginosa deverão ser reduzidos de 96,4 milhões de toneladas para 95,7 milhões de toneladas em 2019/20.

• O USDA divulgará ainda os dados para os estoques trimestrais na posição 1 de dezembro nos Estados Unidos. O mercado aposta em número de 3,18 bilhões de bushels.Em igual período do ano passado, o estoque ficou 3,746 bilhões.


CHINA O presidente norte-americano, Donald Trump, disse que a primeira fase do acordo comercial com a China deverá ser assinada no próximo dia 15, em Washington, e que as negociações em direção à segunda fase do pacto serão retomadas em breve. Ele, no entanto, afirmou que essa nova rodada de conversas não deve terminar antes das eleições de novembro nos Estados Unidos. "A primeira fase do acordo corresponde a cerca de 50% do pacto total com a China, já que Pequim pode chegar a comprar US$ 50 bilhões em produtos agrícolas norteamericanos", disse Trump a repórteres na Casa Branca.


CÂMBIO O dólar comercial encerrou a sessão de hoje com alta de 0,76%, sendo negociado a R$ 4,0860 para venda e a R$ 4,0840 para compra. Durante o dia, a moeda norteamericana oscilou entre a mínima de R$ 4,0600 e a máxima de R$ 4,0920. A divisa norte-americana avançou em meio ao ambiente de cautela e de dúvidas quanto ao cenário econômico doméstico após dados mais fracos da produção indústria, o que refletiu em volatilidade da divisa estrangeira ao longo da sessão.


Fonte: CMA Group - Safras & Mercado.





Rod. BR 373 - km 400 | Candói - PR | Brasil - CEP: 85.140-000
© 2020 | Todos os Direitos Reservados. Ultramax