Voltar

Informativo Diário

29/07/2020

SOJA TEM FORTE QUEDA EM CHICAGO E MERCADO PERMANECE TRAVADO NO PÁIS

Na terça-feira, o mercado interno de soja permaneceu lento nas principais praças de negociação do país. O dia foi de perdas significativas em Chicago, com a commodity atingindo a mínima de US$ 8,93 ao longo do dia. Já o câmbio permanece instável, oscilando entre R$ 5,13 e R$ 5,20 por dólar durante a sessão. A postura retraída do vendedor e a escassez de soja disponível permanece distorcendo os preços no mercado físico, que teve mais um dia de lentidão.

RS: houve queda nos preços e o mercado permanece travado. Na região portuária, para embarque e pagamento em meados de maio/21, indicações na faixa de R$ 106 por saca CIF Rio Grande. Para embarque e pagamento em meados de setembro deste ano, havia possibilidade de negócios até R$ 121 por saca CIF, porém sem contrapartida de venda.

PR: negócios escassos no estado e cotações nominais. Para embarque em fevereiro/21 e pagamento em abril/21, indicações na faixa de R$ 106 por saca CIF região portuária. Para embarque e pagamento em setembro/outubro deste ano, havia possibilidade de negócios na faixa de R$ 118 CIF Paranaguá, porém sem contrapartida de venda. Na região oeste do estado, indicações nominais entre R$ 111 e R$ 112 por saca para embarque e pagamento em meados de agosto/setembro deste ano.


CHICAGO (CME/CBOT) Na Chicago Board of Trade (CME/CBOT), os contratos futuros do complexo soja fecharam em queda no grão, no farelo e no óleo na terça-feira. Nas posições spot, as perdas foram de 1,07% no grão, de 1,23% no farelo e de 0,60% no óleo. No melhor momento do dia, o contrato agosto/20 do grão atingiu a máxima de US$ 9,03 por bushel. No final da sessão, trocou de mãos a US$ 8,9675 por bushel. Por volta das 13h (Brasília), a soja operava com perdas de até 14,25 pontos nos principais vencimentos. O vencimento setembro/20 operava com perdas de 12,5 pontos, com negócios a US$ 8,8625 por bushel.

• A inesperada melhora nas condições das lavouras americanas, a previsão de clima favorável no Meio Oeste e a ausência de anúncio de vendas para a China compuseram o quadro de pressão sobre as cotações.

• Ontem, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou dados sobre as condições das lavouras americanas de soja. Segundo o USDA, até 26 de julho, 72% estavam entre boas e excelentes condições - o mercado esperava 69% -, 22% em situação regular e 6% em condições entre ruins e muito ruins. Na semana anterior, os índices eram de 69%, 24% e 7%,respectivamente.


CHINA Os secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, voltou a afirmar que quaisquer decisões tomadas pelos Estados Unidos contra a China ou empresas chinesas, como a Huawei, são "formas de apoiar a democracia e defender a privacidade do povo norteamericano de ataques do Partido Comunista Chinês (PCC)". "Todos nossos esforços sempre foram e serão para proteger nossos cidadãos de que suas informações sejam aproveitadas pelo PCC para fins próprios", disse Pompeo em entrevista coletiva com o secretário de Defesa Mark Esper, a ministra das Relações Exteriores da Austrália, Marise Payne, e a ministra da Defesa da Austrália, Linda Reynolds.


CÂMBIO O dólar comercial fechou com ligeira alta de 0,01% no mercado à vista, cotado a R$ 5,1620 para venda, após mais uma sessão de volatilidade e amplitude da moeda, em linha com o exterior com investidores atentos aos Estados Unidos, à espera da decisão no Congresso sobre o pacote de estímulo econômico de US$ 1,0 trilhão e do comunicado de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central norteamericano) amanhã.


Fonte: CMA Group - Safras & Mercado.





Rod. BR 373 - km 400 | Candói - PR | Brasil - CEP: 85.140-000
© 2020 | Todos os Direitos Reservados. Ultramax