Voltar

Informativo Diário

03/09/2020

COTAÇÕES RECUAM EM ALGUMAS REGIÕES, MAS CHEGAM A R$ 142 NO INTERIOR DO RS

Na quarta-feira, o mercado interno de soja esteve lento nas diferentes praças de negociação do país. A moeda norte-americana voltou a recuar, atingindo a mínima de R$ 5,34 por dólar ao longo do dia. As cotações continuam regionalizadas. Em regiões onde o comprador demonstra maior necessidade, os preços seguem avançando. Porém, nas regiões onde os agentes demonstram mais cautela, as cotações ficaram de estáveis a mais baixas. Rumores de negócios na faixa de R$ 142 por saca FOB no interior do Rio Grande do Sul.

RS: cotações seguem firmes no estado, porém mercado continua pouco ofertado. No interior do estado, rumores de negócios na faixa de R$ 142 por saca para embarque em setembro e pagamento em meados de novembro deste ano, porém lotes pouco expressivos.

PR: negócios pontuais reportados e preços avançando no estado. Na região de Cascavel, rumores de negócios na faixa de R$ 135 por saca. Para embarque e pagamento em meados de abril/21, indicações na faixa de R$ 119 por saca CIF na região portuária.


CHICAGO (CME/CBOT) Na Chicago Board of Trade (CME/CBOT), os contratos futuros do complexo soja fecharam em alta no grão e no óleo, e mistos no farelo na quarta-feira. Nas posições spot, os ganhos foram de 0,78% no grão e de 1,66% no óleo, e perdas de 0,16% no farelo. No melhor momento do dia, o contrato setembro/20 do grão atingiu a máxima de US$ 9,6250 por bushel, fechando nesse mesmo patamar. Por volta das 13h (Brasília), a soja operava com ganhos de até 7,25 pontos nos principais vencimentos. O vencimento novembro/20 operava com ganhos de 5 pontos, com negócios a US$ 9,5975 por bushel.

• O clima seco nos Estados Unidos e a perspectiva de demanda chinesa pelo produto americano garantiram a oitava sessão consecutiva de ganhos.

• O clima desfavorável deve levar o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) a revisar para baixo as suas estimativas para a temporada 2020. O próximo relatório será divulgado no dia 11. Consultorias privadas já estão cortando suas projeções.

• A procura pela soja americana deve continuar aquecida, principalmente por parte da China. Amanhã o USDA vai divulgar os números semanais para as vendas líquidas. O mercado espera por um volume entre 1 milhão e 1,8 milhão de toneladas.


CHINA Com base no que chamou de reciprocidade, o governo norte-americano se prepara para impor novas restrições aos diplomatas chineses nos Estados Unidos, em mais um passo na escalada de tensões entre as duas maiores economias do mundo. "Durante anos, o governo chinês impôs barreiras significativas aos diplomatas norte-americanos que trabalham na China que estão muito além das normas diplomáticas. As autoridades chinesas implementam um sistema de processos de aprovação pouco transparentes, projetado para evitar que diplomatas norte-americanos conduzam negócios regulares e se conectem com o povo chinês", disse o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, em nota.


CÂMBIO O dólar comercial fechou em queda de 0,53% no mercado à vista, cotado a R$ 5,3580 para venda, em sessão de forte volatilidade, descolado do exterior mais negativo para as moedas de países emergentes dando continuidade ao otimismo que prevalece no mercado doméstico em meio às perspectivas de avanço na agenda de reformas. Lá fora, investidores estão atentos aos sinais emitidos por indicadores que indicam recuperação lenta de economias como a norte-americana.


Fonte: CMA Group - Safras & Mercado.





Rod. BR 373 - km 400 | Candói - PR | Brasil - CEP: 85.140-000
© 2020 | Todos os Direitos Reservados. Ultramax