Voltar

Informativo Diário

26/03/2021

ACOMPANHANDO ALTA DE CHICAGO E DÓLAR, PREÇOS SOBEM E NEGÓCIOS MODERADOS SÃO REGISTRADOS NO PAÍS

Na quarta-feira, o mercado interno esteve calmo nas diferentes praças de negociação do país. Chicago e dólar tiveram uma sessão positiva, sustentando os preços internos e possibilitando negócios envolvendo volumes moderados. Apesar da alta das cotações, boa parte dos agentes permanece com cautela, de olho nos trabalhos de colheita e aguardando melhores oportunidades. Ao todo, segundo rumores, pelo menos 70 mil toneladas de soja trocaram de mãos ao longo do dia no país.

RS: dia de preços mistos e negócios moderados reportados. Na região portuária do estado, para embarque e pagamento em meados de junho/21, indicações de compra até R$ 173 por saca CIF, enquanto no spot a indicação fica em R$ 173. No interior do estado, comprador indicando entre R$ 163,5 e R$ 164 por saca FOB para embarque e pagamento curtos, patamares onde pelo menos 20 mil toneladas de soja foram comercializadas.

PR: movimentação razoável no estado e preços firmes. Para embarque e pagamento em meados de abril/maio’21, indicação de compra a R$ 173 por saca CIF na região portuária. Na região oeste, indicação de compra a R$ 162 por saca no disponível.


CHICAGO (CME/CBOT) Na Chicago Board of Trade (CME/CBOT), os contratos futuros do complexo soja fecharam em alta no grão e no óleo e mistos no farelo na quarta-feira. Nas posições spot, ganhos de 0,66% no grão, 0,55% no farelo e 0,80% no óleo. No melhor momento do dia, o contrato maio/21 do grão atingiu a máxima de US$ 14,3350 por bushel. Ao final da sessão, trocou de mãos a US$ 14,3275 por bushel. Por volta das 14h (Brasília), a soja operava com ganhos de até 6,25 pontos nos principais vencimentos. O vencimento jul/21 operava com ganhos de 5 pontos, com negócios a US$ 14,1625 por bushel.

• A projeção de um quadro de aperto na oferta mundial da oleaginosa, mesmo diante de um significativo aumento no plantio dos Estados Unidos, está dando sustentação ao mercado. Os ganhos de mais de 5% do petróleo no mercado internacional também contribuíram para a elevação.

• O mercado também encontra sustentação no desempenho do óleo de soja, que acompanha a tendência de ganhos nos preços globais dos óleos vegetais, diante da perspectiva de aperto na oferta.

• Para amanhã, as atenções se voltam para o relatório de vendas líquidas semanais dos Estados Unidos. O mercado projeta vendas entre 100 mil e 625 mil toneladas.


CHINA O secretário de Estado norte-americano, Antony Blinken, fez críticas à China e apelou aos aliados europeus por uma posição unificada contra as ações coercitivas e Pequim, após dois dias de reunião entre membros da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan). "Vemos a União Europeia como o parceiro de primeiro recurso numa vasta gama de questões, e a China é uma delas", disse Blinken, em coletiva de imprensa em Bruxelas, citando preocupações relacionadas a comércio, investimento e direitos humanos.


CÂMBIO O dólar comercial fechou em forte alta de 2,21% no mercado à vista, cotado a R$ 5,6380 para venda, após disparar no fim dos negócios reagindo à notícia de que 16 governadores defenderam, por meio de uma carta enviada ao Congresso, que a nova rodada de pagamentos do auxílio emergencial seja com parcelas de R$ 600.


Fonte: CMA Group - Safras & Mercado.





Rod. BR 373 - km 400 | Candói - PR | Brasil - CEP: 85.140-000
© 2021 | Todos os Direitos Reservados. Ultramax