Voltar

Informativo Diário

22/12/2020

CHICAGO E DÓLAR AVANÇAM, PREÇOS SOBEM, MAS MERCADO DE SOJA CONTINUA LENTO NO PAÍS

Na segunda-feira, o mercado interno de soja iniciou a semana vazio de ofertas nas principais praças de negociação do país. Em dia volátil, a commodity encerrou com ganhos significativos em Chicago, atingindo a máxima de US$ 12,44 ao longo do dia e fechando pouco abaixo desse patamar. O câmbio também operou durante boa parte do dia com forte alta, o que contribuiu para o avanço das cotações no mercado doméstico. Em ritmo de feriado, mesmo com a melhora dos preços, os agentes permanecem distantes das negociações e a comercialização continua arrastada no país.

RS: cotações avançando no estado, porém o mercado permanece vazio de ofertas. Na região portuária do estado, para embarque e pagamento em meados de julho/21, havia possibilidade de negócios até R$ 148 por saca no melhor momento do dia. No interior do estado, havia possibilidade de negócios entre R$ 143 e R$ 144 por saca CIF para embarque e pagamento em meados de dezembro/janeiro, porém sem contrapartida de vendas.

PR: negócios escassos no estado e preços firmes. Para embarque e pagamento em meados de março/21, indicações de compra na faixa de R$ 145 por saca CIF na região portuária, também no melhor momento do dia. Na região oeste, indicações de compra até R$ 141 por saca no disponível, porém não houve registro de volumes significativos comercializados.


CHICAGO (CME/CBOT) Na Chicago Board of Trade (CME/CBOT), os contratos futuros do complexo soja fecharam em alta no grão e no farelo, e mistos no óleo na segunda-feira. Nas posições spot, os ganhos foram de 1,90% no grão e de 1,67% no farelo, e perdas de 0,27% no óleo. Ao final da sessão, trocou de mãos a US$ 12,4325/bushel. Por volta das 14h (Brasília), a soja operava com ganhos de até 17,25 pontos nos principais vencimentos. O vencimento março/21 operava com ganhos de 17 pontos, com negócios a US$ 12,41 por bushel.

• Em sessão volátil, o mercado oscilou bastante até se firmar no território positivo.

• Conforme a Agência Reuters, a oleaginosa buscou suporte no clima seco para as lavouras na Argentina, além da greve dos trabalhadores do setor no país, que atrapalham as exportações. As inspeções de exportação consistentes dos Estados Unidos completaram o quadro positivo.

• As inspeções de exportação norte-americana de soja chegaram a 2.532.924 toneladas na semana encerrada no dia 17 de dezembro, conforme relatório semanal divulgado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). Na semana anterior, as inspeções de exportação de soja haviam atingido 2.457.879 toneladas. Em igual período do ano passado, o total inspecionado for a de 1.092.938 toneladas.


CHINA Nas últimas semanas de governo, a administração de Donald Trump está apertando o cerco contra a China. Dessa vez, o secretário de Estado norteamericano, Mike Pompeo, anunciou novas restrições de visto para autoridades chinesas. Segundo Pompeo, as medidas foram adotadas por suspeitas de que esses oficiais estão envolvidos na repressão de uma ampla gama de pessoas, incluindo dissidentes políticos, minorias étnicas e figuras religiosas.


CÂMBIO O dólar comercial fechou em alta de 0,76% no mercado à vista, cotado a R$ 5,1230 para venda, em sessão de forte volatilidade e estresse na abertura dos negócios, com o mercado reagindo negativamente à notícia de que uma nova variante do novo coronavírus se espalha rapidamente pelo Reino Unido, o que levou o governo britânico a decretar novas medidas de isolamento social. Ao longo do dia, porém, notícias sobre as mutações do vírus e vacinação na Europa levaram a moeda estrangeira a perder força.


Fonte: CMA Group - Safras & Mercado.





Rod. BR 373 - km 400 | Candói - PR | Brasil - CEP: 85.140-000
© 2021 | Todos os Direitos Reservados. Ultramax