Voltar

Informativo Diário

24/07/2019

DÓLAR AVANÇA E COTAÇÕES DA SOJA SOBEM NO SUL DO BRASIL

Na terça-feira, o mercado interno de soja permaneceu calmo nas principais praças de negociação do país. Atingindo a máxima de R$ 3,7770 ao longo do pregão, a moeda norte-americana encerrou o dia com ganhos significativos, contribuindo para que os preços avançassem no sul do país. Entretanto, a oleaginosa teve um dia volátil em Chicago, fechando com ligeiras perdas. Diante disso, as cotações ficaram predominantemente estáveis e os negócios seguem escassos.

RS: conforme rumores, aproximadamente 15 mil toneladas foram negociadas ao longo do dia. Os preços avançaramno estado.

PR: preços em alta no estado e não foram reportados negócios relevantes.


CHICAGO (CME/CBOT) Na Chicago Board of Trade (CME/CBOT), os contratos futuros do complexo soja fecharam mistos no grão, em queda no farelo e em alta no óleo na terça-feira. Nas posições spot, as perdas foram de 0,28% no grão e de 0,64% no farelo, e ganhos de 1% no óleo.

• A previsão de temperaturas amenas para o cinturão produtor americano, favorecendo a soja, e a manutenção de índice entre boas e excelentes condições para as lavouras dos Estados Unidos mantiveram o mercado sob pressão.

• O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou ontem dados sobre as condições das lavouras americanas de soja. Segundo o USDA, até 21 de julho, 54% estavam entre boas e excelentes condições, 34% em situação regular e 12% em condições entre ruins e muito ruins. Na semana anterior, os índices eram de 54%, 34% e 12%, respectivamente. O mercado esperava 54% das lavouras entre boas e excelentes condições.


CHINA O jornal "The South China Morning Post" relatou que uma delegação dos Estados Unidos liderada pelo representante de Comércio, Robert Lighthizer, e pelo secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, deve visitar Pequim na próxima semana, no primeiro encontro presencial desde o G-20 (grupo que reúne economias mais industrializadas e países emergentes). As informações são da agência de notícias "Dow Jones". Uma reunião presencial entre Lighthizer, Mnuchin e o vice-primeiro-ministro chinês Liu He, que lidera a equipe de negociação da China, seria vista como um passo positivo em direção a reduzir as tensões comerciais, diz a reportagem.


ARGENTINA A inflação anual esperada para os próximos 12 meses na Argentina se mantém em 30% em julho, segundo uma mediana de entrevistas realizadas pela Escola de Negócios da Universidade Torcuato Di Tella na Pesquisa de Expectativas de Inflação (IE). Segundo a média, as expectativas de inflação caíram 2,6 ponto percentual (pp) com relação à mensuração de junho de 2019, e estão em 31,9%.


CÂMBIO O dólar comercial fechou em alta de 0,93% no mercado à vista, negociado a R$ 3,7740 para venda, em sessão de correção no exterior, onde a moeda estrangeira ganhou terreno e com investidores atentos aos passos de Banco Centrais que podem iniciar um ciclo de afrouxamento monetário. "O dólar ganhou força lá fora frente a diversas moedas com a expectativa de uma retomada das conversas entre os Estados Unidos e a China para a guerra comercial. Além disso, tem a esperança do corte de juros pelo BCE [Banco Central Europeu] que ajuda a fortalecer o dólar. Por fim, surgiram notícias de uma saída de fluxo de dólar hoje no Brasil", avalia o economistachefe da SulAmérica Investimentos, Newton Rosa.


Fonte: CMA Group - Safras & Mercado.





Rod. BR 373 - km 400 | Candói - PR | Brasil - CEP: 85.140-000
© 2020 | Todos os Direitos Reservados. Ultramax