Voltar

Informativo Diário

31/10/2019

MERCADO DE SOJA PERMANECE VOLÁTIL E A COMERCIALIZAÇÃO SEGUE EM RITMO LENTO NO PAÍS

Na quarta-feira, o mercado interno de soja esteve pouco agitado nas diferentes praças de negociação do país. Na sessão de hoje, a moeda norte-americana reverteu o sinal no fim da sessão e encerrou no campo negativo. Em Chicago, a oleaginosa fechou com ligeiras perdas. Diante disso, os negócios permanecem escassos no país e o foco dos agentes segue no plantio.

RS: as cotações tiveram alta, mas o mercado segue pouco movimentado no estado. Na região portuária, o comprador oferecia R$ 89 por saca CIF para embarque imediato e pagamento em meados de novembro, porém sem registro de lotes relevantes comercializados.

PR: oscilação mista nas cotações e mercado pouco agitado. Na região de portuária, o comprador sinalizava R$ 85 por saca CIF para embarque e pagamento no mês de fevereiro/20, porém sem contrapartida de venda. Os trabalhos de plantio atingiram aproximadamente 65% da área prevista para o estado.


CHICAGO (CME/CBOT) Na Chicago Board of Trade (CME/CBOT), os contratos futuros do complexo soja fecharam em queda no grão e no farelo, e mistos no óleo na quarta-feira. Nas posições spot, as perdas foram de 0,24% no grão, 0,26% no farelo e de 0,06% no óleo. No melhor momento do dia, o contrato novembro/19 atingiu a máxima de US$ 9,2150 por bushel. No final da sessão, trocava de mãos a US$ 9,16 por bushel, com queda de 2,25 pontos. Por volta das 13h (Brasília), a soja operava com ganhos de até 0,25 pontos nos principais vencimentos. O vencimento março/20 operava estável, com negócios a US$ 9,4625 por bushel. O mercado chegou a buscar uma recuperação, após ter atingido o pior patamar em três semanas na sessão anterior. A oleaginosa encontrava suporte no frio que cobre grande parte do Meio-Oeste dos Estados Unidos, onde a colheita está atrasada. Porém, a volatilidade voltou a predominar, fazendo o grão reverter para o território negativo. As informações partem de agênciasinternacionais. Os exportadores privados norte-americanos reportaram ao Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) a venda de 132.000 toneladas de soja em grão para destinos não revelados, com entrega na temporada 2019/20. O presidente do Chile cancelou o encontro da APEC (Cooperação Econômica entre Ásia-Pacífico), marcado para novembro, devidos aos protestos que assolam o país, informou jornal local. No encontro, os presidentes dos Estados Unidos, Donald Trump, e da China, Xi Jinping, iriam discutir a possibilidade de selar a "Fase Um" do acordo comercial entre os dois países. As informações são da CNBC.


CHINA O cronograma para a assinatura da fase um do acordo comercial entre os Estados Unidos e a China não mudou com o cancelamento da reunião da Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec, na sigla em inglês) em Santiago, no Chile, segundo a Casa Branca. "A partir de agora, parece que a Apec não ocorrerá no Chile, e entendemos que a organização ainda não possui um local secundário preparado. Aguardamos informações em potencial sobre outro local", de acordo com o vice-secretário de Imprensa da Casa Branca, Hogan Gidley.


CÂMBIO O dólar comercial encerrou a sessão de hoje com queda de 0,39%, sendo negociado a R$ 3,9870 para venda e a R$ 3,9850 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 3,9840 e a máxima de R$ 4,0330. A divisa norte-americana recuou após o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) confirmar as apostas do mercado e cortar a taxa de juros em 0,25 ponto percentual (pp) pela terceira vez consecutiva. A moeda reverteu o sinal no fim da sessão reagindo às declarações do presidente da instituição, Jerome Powell.


Fonte: CMA Group - Safras & Mercado.





Rod. BR 373 - km 400 | Candói - PR | Brasil - CEP: 85.140-000
© 2020 | Todos os Direitos Reservados. Ultramax