Voltar

Informativo Diário

27/07/2020

EM DIA DE FORTE VOLATILIDADE, ESCASSEZ DE OFERTA SUSTENTA COTAÇÕES NO FÍSICO

Na sexta-feira, o mercado interno de soja encerrou a semana calmo nas principais praças de negociação do país. Em dia de forte volatilidade, as cotações tiveram oscilação mista no mercado físico e somente negócios pontuais foram reportados ao longo do dia. Em Chicago, a commodity chegou a atingir a máxima de US$ 9,10/bushel, mas encerrou com ligeiras perdas. O mesmo ocorreu com o câmbio, que chegou a operar nos patamares de R$ 5,25 por dólar e fechou também com leve queda. A postura retraída do vendedor e a escassez de soja permanecem sustentando as cotações.

RS: dia de alta nas cotações e pouca movimentação registrada. Na região portuária, para embarque e pagamento em meados de maio/21, indicações na faixa de R$ 108 por saca CIF Rio Grande. Para embarque e pagamento em meados de agosto/setembro deste ano, havia possibilidade de negócios até R$ 122 por saca CIF, porém sem contrapartida de venda.

PR: pouca movimentação no estado e cotações nominais. Para embarque em fevereiro/21 e pagamento em abril/21, indicações na faixa de R$ 107 por saca CIF região portuária. Para embarque e pagamento em setembro/outubro deste ano, havia possibilidade de negócios na faixa de R$ 120 CIF Paranaguá, porém sem contrapartida de venda. Na região oeste do estado, indicações nominais entre R$ 112,50 e R$ 113,50 por saca para embarque e pagamento em meados de agosto/setembro deste ano.


CHICAGO (CME/CBOT) Na Chicago Board of Trade (CME/CBOT), os contratos futuros do complexo soja fecharam mistos no grão, no farelo e no óleo na sexta-feira. Nas posições spot, as perdas foram de 0,16% no grão, e ganhos de 0,13% no farelo e de 0,03% no óleo. No melhor momento do dia, o contrato agosto/20 do grão atingiu a máxima de US$ 9,10 por bushel. No final da sessão, trocou de mãos a US$ 9,0475 por bushel. Por volta das 13h (Brasília), a soja operava com perdas de até 4 pontos nos principais vencimentos. O vencimento setembro/20 operava com perdas de 4 pontos, com negócios a US$ 8,9675 por bushel.

• Em dia volátil, as primeiras posições recuaram e as mais distantestiverem leve alta.

• O mercado foi pressionado pela crescente tensão diplomática entre chineses e norte-americanos. A China ordenou o fechamento do consulado dos Estados Unidos na cidade de Chengdu, como retaliação à decisão de Washington de encerrar a missão chinesa em Houston, de acordo com o Ministério de Relações Exteriores chinês, em comunicado.

• As perdas foram limitadas e as posições com vencimento mais distantes sustentadas pela demanda chinesa pela soja americana. Hoje, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) indicou a venda de mais 252 mil toneladas de soja em grão para destinos não revelados e 113 mil toneladas de farelo para Filipinas.


CHINA A China espera alcançar relações sem conflitos e de respeito mútuo com os Estados Unidos, afirmou o ministro de Relações Exteriores chinês, Wang Yi, em meio à escalada das tensões entre os dois países. "A China ainda espera alcançar nenhum conflito, nenhum confronto, respeito mútuo e cooperação ganha-ganha com os Estados Unidos. Mas defenderemos firmemente a soberania e a dignidade nacional", disse Wang, em videoconferência com o ministro de Relações Exteriores alemão, Heiko Mass.


CÂMBIO O dólar comercial fechou em queda de 0,19% no mercado à vista, cotado a R$ 5,2060 para venda, após exibir forte volatilidade na sessão e operar em sinais positivo e negativo em vários momentos no dia. Apesar da escalada das tensões entre Estados Unidos e China, a moeda estrangeira perdeu força na segunda parte dos negócios, renovando mínimas sucessivas no mercado doméstico.


Fonte: CMA Group - Safras & Mercado.





Rod. BR 373 - km 400 | Candói - PR | Brasil - CEP: 85.140-000
© 2020 | Todos os Direitos Reservados. Ultramax