Voltar

Informativo Diário

11/11/2019

DÓLAR ACUMULA ALTA SIGNIFICATIVA NA SEMANA E MERCADO DE SOJA REGISTRA BOM VOLUME DE NEGÓCIOS NO PAÍS

Na sexta-feira, o mercado interno de soja encerrou a semana com movimentação razoável nas principais praças de negociação do país. Acumulando alta de aproximadamente 4,25% na semana, a moeda norte-americana possibilitou o avanço das cotações no mercado físico e a melhora do ritmo da comercialização no país. Com os preços atingindo os níveis que os agentes almejavam, estima-se que entre 600 e 800 mil toneladas de soja trocaram de mãos ao longo da semana no país. Os trabalhos de plantio da nova safra brasileira de soja chegam a 54,7% da área total esperada.

RS: preços de estáveis a mais altos no estado e negócios razoáveis registrados. Na região portuária, havia possibilidade de negócios a R$ 88,50 por saca para embarque no mês de maio/20 e pagamento no mês de junho/20. Segundo rumores, ao menos 200 mil toneladas de soja foram comercializadas no estado ao longo da semana. A comercialização da safra 2019/20 está estimada em aproximadamente 17% no estado.

PR: dia de alta nos preços e volume moderado de negócios. Na região portuária, o comprador oferecia R$ 90,50 por saca para embarque imediato e pagamento no final do mês. O plantio da nova safra está estimada em aproximadamente 82% no estado.


CHICAGO (CME/CBOT) Na Chicago Board of Trade (CME/CBOT), os contratos futuros do complexo soja fecharam em queda no grão e no farelo, e em alta no óleo na sexta-feira. Nas posições spot, as perdas foram de 0,59% no grão e 0,22% no farelo, e ganhos de 0,22% no óleo. No melhor momento do dia, o contrato novembro/19 atingiu a máxima de US$ 9,2625 por bushel. No final da sessão, trocava de mãos a US$ 9,1950 por bushel, com queda de 5,5 pontos.

• As indefinições sobre a questão envolvendo um possível acordo entre Estados Unidos e China e o relatório baixista do USDA determinaram as quedas.

• O presidente norte-americano, Donald Trump, negou que haja consenso sobre a suspensão de tarifas às importações chinesas no âmbito das negociações da chamada fase um do acordo comercial entre as duas maiores economias do mundo.

• "As conversações vão bem, mas a China quer muito mais um acordo do que eu. Estou confortável em receber bilhões de dólares vindos das tarifas sobre os importados chineses", disse.

• Falando a repórteres antes de uma viagem a Georgia, Trump afirmou que, embora a China deseje uma reversão parcial das tarifas impostas durante a disputa comercial entre Washington e Pequim, ele não as eliminará completamente.

• O relatório de novembro do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) indicou safra de soja americana inalterada na comparação com os números de outubro. O mercado apostava em corte. Já os estoques foram elevados, enquanto as projeções eram de redução.

• A produção 2019/20 está estimada em 3,550 bilhões de bushels, ou 96,62 milhões de toneladas. O mercado esperava uma safra de 3,513 bilhões ou 95,6 milhões de toneladas. No relatório de outubro, a previsão era de 3,550 bilhões de bushels ou 96,62 milhões de toneladas. Para 2018/19, a previsão foi mantida em 4,428 bilhões ou 120,5 milhões de toneladas.

• Os estoques finais em 2019/20 estão projetados em 475 milhões de bushels, o equivalente a 12,93 milhões de toneladas, enquanto o mercado apostava em número em torno de 11,68 milhões. No relatório anterior, a previsão era de 460 milhões de bushels ou 12,52 milhões de toneladas.


CHINA O presidente norte-americano, Donald Trump, negou que haja consenso sobre a suspensão de tarifas às importações chinesas no âmbito das negociações da chamada fase um do acordo comercial entre as duas maiores economias do mundo. "As conversações vão bem, mas a China quer muito mais um acordo do que eu. Estou confortável em receber bilhões de dólares vindos das tarifas sobre os importados chineses", disse.


CÂMBIO O dólar comercial encerrou a sessão de hoje com alta de 1,80%, sendo negociado a R$ 4,1680 para venda e a R$ 4,1660 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 4,1110 e a máxima de R$ 4,1660. Na semana, o dólar registrou avanço de 4,25%. A divisa norte-americana avançou reagindo à decisão do juiz do Tribunal Regional da 4 Região (TRF-4), Danilo Pereira Júnior, que autorizou na reta final dos negócios que o expresidente Luiz Inácio Lula da Silva seja solto após a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) ontem. O real teve o pior desempenho entre as principais moedas globais.


Fonte: CMA Group - Safras & Mercado.





Rod. BR 373 - km 400 | Candói - PR | Brasil - CEP: 85.140-000
© 2020 | Todos os Direitos Reservados. Ultramax