Voltar

Informativo Diário

03/03/2020

COM FORTE ALTA DE CHICAGO, PREÇOS DA SOJA SEGUEM AVANÇANDO E BONS NEGÓCIOS SÃO REGISTRADOS NO SUL DO PAÍS

Na segunda-feira, o mercado interno de soja iniciou a semana com movimentação razoável nas diversas praças de negociação do país. O cenário permanece bastante positivo para a commodity. Em Chicago, fechou com ganhos significativos e se mantém próxima aos US$9/bushel. Já em relação ao dólar, a divisa norte-americana apesar de uma sessão volátil, encerrou com ligeiros ganhos e segue dando sustentação aos preços. Com cotações atrativas, os agentes têm aproveitado para negociar e, segundo rumores, ao menos 350 mil toneladas de soja trocaram de mãos ao longo do dia no país.

RS: preços firmes no estado e bons negócios registrados. Na região portuária, havia possibilidade de negócios na faixa de R$ 93/saca CIF para embarque no mês de março/21 e pagamento em meados de maio/21. Segundo rumores, cerca de 120 mil toneladas de soja trocaram de mãos no estado ao longo do dia.

PR: mercado movimentado no estado e cotações avançando. Na região portuária, havia possibilidade de negócios na faixa de R$ 93/saca CIF para embarque no mês de fevereiro/21 e março/21 e pagamento em meados de abril/21. Ao todo, aproximadamente 100 mil toneladas de soja foram comercializadas no estado.


CHICAGO (CME/CBOT) Na Chicago Board of Trade (CME/CBOT), os contratos futuros do complexo soja fecharam em alta no grão, no farelo e no óleo na segunda-feira. Nas posições spot, os ganhos foram de 0,79% no grão, de 1,20% no farelo e de 0,91% no óleo. No melhor momento do dia, o contrato março/20 atingiu a máxima de US$ 8,95 por bushel. No final da sessão, trocava de mãos a US$ 8,9050 por bushel, com alta de 7 pontos. Por volta das 14h (Brasília), a soja operava com ganhos de até 10 pontos nos principais vencimentos. O vencimento maio/20 operava com ganhos de 9,5 pontos, com negócios a US$ 9,0225 por bushel.

• Conforme a Agência Dow Jones, o mercado buscou suporte na antecipação de que os bancos centrais pelo mundo vão fazer um movimento coordenado de redução nas taxas básicas de juros, como forma de aliviar a pressão causada pelo alastramento do coronavírus na economia mundial. As inspeções semanais norte-americanas um pouco acima da semana anterior também aparecem como fator de suporte, assim como a forte elevação no mercado acionário de Nova York.

• As inspeções de exportação norte-americana de soja chegaram a 670.608 toneladas na semana encerrada no dia 27 de fevereiro, conforme relatório semanal divulgado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). Na semana anterior, as inspeções de exportação de soja haviam atingido 596.274 toneladas. Em igual período do ano passado, o total inspecionado fora de 848.895 toneladas. No acumulado do ano-safra, iniciado em 1o de setembro, as inspeções somam 29.556.691 toneladas, contra 25.969.580 toneladas no acumulado do ano-safra anterior.


CHINA O índice dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) sobre a atividade industrial da China caiu a 40,3 pontos em fevereiro - o menor nível desde o início da série histórica, em 2004 -, de 51,1 pontos em janeiro, segundo dados divulgados pelo instituto IHS Markit e pela Caixin. A queda foi motivada essencialmente pelos esforços da China para conter a disseminação do coronavírus, que afetaram a cadeia de produção chinesa.


CÂMBIO O dólar comercial encerrou a sessão em alta de 0,13%, sendo negociado a R$ 4,4900 para venda e a R$ 4,4880 para compra, renovando a máxima histórica de 28 de março, quando ficou a R$ 4,4840 para venda. Durante o dia, a moeda norteamericana oscilou entre a mínima de R$ 4,4720 e a máxima de R$ 4,5080. A divisa norte-americana teve um dia volátil, renovando a máxima histórica de fechamento pelo oitavo pregão seguido e engatou a nona alta seguida. Em sessão volátil, depois de oscilar próximo à estabilidade sem rumo único na segunda parte dos negócios, a moeda acelerou os ganhos na reta final dos negócios.


Fonte: CMA Group - Safras & Mercado.





Rod. BR 373 - km 400 | Candói - PR | Brasil - CEP: 85.140-000
© 2020 | Todos os Direitos Reservados. Ultramax