Voltar

Informativo Diário

19/08/2019

MERCADO DE SOJA ENCERRA SEMANA COM PREÇOS FIRMES, MAS POUCOS VOLUMES NEGOCIADOS

Na sexta-feira, o mercado interno de soja encerrou a semana em ritmo lento nas diversas praças de negociação do país. Em Chicago, a oleaginosa registrou ganhos significativos, com alta de até 9,25 pontos nos principais vencimentos. Em relação à moeda norte-americana, a divisa voltou a encerrar acima dos R$ 4, contribuindo para que os preços avançassem no mercado doméstico. Porém, os agentes permanecem cautelosos aguardando melhores oportunidades para negociar. Diante disso, segundo rumores, aproximadamente 120 mil toneladas de soja trocaram de mãos ao longo do dia no país.

RS: as cotações avançaram no disponível em um mercado com registro de negócios moderados. Rumores de 60 mil toneladas movimentadas ao longo do dia no estado.

PR: registro de preços mais altos em um mercado com negócios pontuais, sem grandes volumes envolvidos.


CHICAGO (CME/CBOT) Na Chicago Board of Trade (CME/CBOT), os contratos futuros do complexo soja fecharam em alta no grão, no farelo e no óleo na sexta-feira. Nas posições spot, os ganhos foram de 1,08% no grão, de 1,06% no farelo e de 0,21% no óleo.

• O mercado encontrou sustentação em fatores técnicos, após uma semana de pressão. O anúncio de venda de 296,5 mil toneladas de soja em grão americana para destinos não revelados ajudou a sustentar as cotações e amenizar a queda semanal, provocada pela tensão comercial entre Estados Unidos e China.

• O mercado deve continuar digerindo os números do último relatório do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) enquanto aguarda pelos novos capítulos da guerra comercial entre EUA e China. O clima sobre o cinturão produtor norte-americano e os movimentos de vendas dos EUA para o mercado exportador também devem chamar a atenção.


CHINA A agência de planejamento estatal da China afirmou nesta sexta-feira que adotará um plano para aumentar a renda disponível neste ano e em 2020, buscando alimentar o consumo no momento que a economia desacelera, informou a agênciaReuters. O plano incluirá reforma do sistema Hukou -um programa de registro familiar que serve como passaporte doméstico e regula a imigração rural para as cidades-, entre outras medidas, disse a porta-voz da Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma, Meng Wei. Dados nesta semana mostraram que a economia da China perdeu mais força do que o esperado em julho, com as vendas no varejo indicando cautela do consumo conforme a intensificação da guerra comercial com os Estados Unidos pesa sobre as empresas e os consumidores. No segundo trimestre, o crescimento desacelerou para perto da mínima de 30 anos.


CÂMBIO Após registrar forte volatilidade ao longo da semana, o dólar comercial encerrou a sexta-feira com alta de 0,37% a R$ 4,0050 para venda, com uma valorização de 1,62% no período. Para a próxima semana, os investidores aguardam ainda medidas que possam diminuir a guerra comercial entre os Estados Unidos e a China. Além disso, o mercado ficará de olho na divulgação, na terça-feira, da ata da última reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês), do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) e, também, no discurso que o presidente do Fed, Jerome Powell, fará no simpósio de JacksonHole, na sexta-feira.


Fonte: CMA Group - Safras & Mercado.





Rod. BR 373 - km 400 | Candói - PR | Brasil - CEP: 85.140-000
© 2020 | Todos os Direitos Reservados. Ultramax