Voltar

Informativo Diário

20/09/2019

PREÇOS DA SOJA AVANÇAM COM FORTE ALTA DO DÓLAR E MELHORES NEGÓCIOS SÃO REGISTRADOS NO SUL

Na quinta-feira, o mercado interno de soja apresentou melhor movimentação em algumas das diversas praças de negociação do país. O dólar encerrou com a maior alta desde o início do mês, contribuindo para que os preços avançassem no mercado doméstico. Em Chicago, a oleaginosa também teve um dia positivo, possibilitando melhores negócios com soja no país. Segundo rumores, cerca de 50 mil toneladas de soja gaúcha trocaram de mãos ao longo do dia.

RS: as cotações avançaram em um mercado com registro de melhores negócios. No porto de Rio Grande, houve indicações na faixa dos R$ 86 para entrega no mês de outubro e rumores de aproximadamente 50 mil toneladas negociadas ao longo do dia no estado.

PR: registro de preços mais altos em um mercado com melhores negócios registrados.


CHICAGO (CME/CBOT) Na Chicago Board of Trade (CME/CBOT), os contratos futuros do complexo soja fecharam mistos no grão e no farelo, e em queda no óleo na quintafeira. Nas posições spot, os ganhos foram de 0,47% no grão e 0,20% no farelo, e perdas de 0,20% no óleo.

• Na parte da tarde, o grão tentou se firmar território positivo, em meio ao otimismo com a retomada das negociações entre os Estados Unidos e a China, trazendo maior esperança de avanços no encontro marcado para outubro entre os dois países.

• Outro fator de suporte são as exportações semanais norte-americanas acima da expectativa. As exportações líquidas de soja, referentes à temporada 2019/20, com início em 1 de outubro, ficaram em 1.728.100 toneladas na semana encerrada em 12 de setembro.

• O México liderou as importações, com 593.200 toneladas. Os analistas esperavam exportações entre 600 mil a 1,5 milhão de toneladas. As informações foram divulgadas pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos(USDA).

• Mas o ímpeto altista foi freado pela previsão de clima favorável ao desenvolvimento das lavouras americanas, em meio à proximidade da colheita da safra americana.


CHINA Os Estados Unidos e a China retomaram hoje, em nível técnico, as negociações comerciais, para preparar a décima terceira rodada de consultas de alto nível prevista para o início de outubro, em Washington. O vice-ministro de Finanças da China, Liao Min, lidera a delegação do país. As reuniões técnicas, em Washington, vão até amanhã. A expectativa é de que as discussões incluam a demanda norte-americana para que Pequim aumente a compra de produtos agrícolas. A rodada anterior de conversas de alto nível ocorreu em Xangai nos dias 30 e 31 de julho, e a reunião seguinte estava prevista para setembro. No final de agosto, porém, tanto os Estados Unidos quanto a China anunciaram o aumento de tarifas a produtos importados, e o encontro foi cancelado.


CÂMBIO O dólar comercial fechou em forte alta de 1,43% no mercado à vista, cotado a R$ 4,1640 para venda, na maior alta desde 3 de setembro quando fechou acima de R$ 4,18, com investidores reagindo ao comunicado do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central que, depois de promover o segundo corte seguido da taxa básica de juros (Selic), sinalizou que deverá seguir com o ciclo de afrouxamento monetário. "O principal catalizador foi a fuga de capital estrangeiro, principalmente de fundos especulativos, que foram em busca de uma melhor remuneração após o nosso BC cortar a taxa Selic [em 0,50 ponto porcentual indo a 5,5% ao ano]", explica o diretor superintendente da Correparti,Jefferson Rugik.


Fonte: CMA Group - Safras & Mercado.





Rod. BR 373 - km 400 | Candói - PR | Brasil - CEP: 85.140-000
© 2020 | Todos os Direitos Reservados. Ultramax