Voltar

Informativo Diário

24/01/2020

SOJA RECUA PELO TERCEIRO PREGÃO SEGUIDO EM CHICAGO E MERCADO PERMANECE EM RITMO LENTO NO PAÍS

Na quinta-feira, o mercado interno de soja permaneceu pouco agitado nas principais praças de negociação do país. Fechando pela terceira sessão consecutiva no campo negativo em Chicago, os preços da commodity seguem perdendo atratividade no mercado doméstico. Além disso, a moeda norteamericana também encerrou novamente em queda, contribuindo para a lentidão nos negócios.

RS: poucos negócios reportados e cotações de estáveis a mais baixas no estado. Na região portuária, havia possibilidade de negócios na faixa de R$ 89,50/saca CIF para embarque e pagamento no mês de junho, porém poucos lotes foram comercializados.

PR: o mercado permanece calmo e os preços recuaram no estado. Na região portuária, havia possibilidade de negócios na faixa de R$ 87/saca CIF para embarque e pagamento curtos, mas sem registro de lotes significativos comercializados.


CHICAGO (CME/CBOT) Na Chicago Board of Trade (CME/CBOT), os contratos futuros do complexo soja fecharam mistos no grão, em alta no farelo e em queda no óleo na quinta-feira. Nas posições spot, as perdas foram de 0,46% no grão e de 1,63% no óleo, e ganhos de 0,33% no farelo. No melhor momento do dia, o contrato março/20 atingiu a máxima de US$ 9,1475 por bushel. No final da sessão, trocava de mãos a US$ 9,0950 por bushel, com queda de 4,25 pontos. Por volta das 14h (Brasília), a soja operava com perdas de até 7 pontos nos principais vencimentos. O vencimento maio/20 operava com perdas de 6,75 pontos, com negócios a US$ 9,2075 por bushel.

• O mercado manteve a recente rotina de perdas, à espera de sinais de aumento da demanda chinesa pelo produto norte-americano após a assinatura da "fase um" do acordo entre Washington e Pequim.

• A proximidade da colheita da soja no Brasil também pesou negativamente. Além disso, o feriado Lunar chinês inicia amanhã e vai até o dia 30 de janeiro, o que deve manter a procura escassa por parte do país asiático. O alastramento do coronavírus na China completou o quadro negativo.


CHINA Depois de Wuhan, duas novas cidades chinesas foram colocadas em quarentena por parte das autoridades do governo, expandindo um experimento sem precedentes para tentar conter um coronavírus que se espalha rapidamente e que já matou pelo menos 17 pessoas e infetou mais de 500. As informações são da agência de notícias "Dow Jones". As autoridades de Huanggang - uma cidade com 7,5 milhões de habitantes - suspenderam a circulação de trens e ônibus de longa distância partir do centro urbano e anunciaram que vão encerrar o sistema de transporte público na zona de contenção, a partir da meia-noite de sexta-feira, no horário local. Ezhou, outra cidade vizinha com pouco mais de um milhão de habitantes, disse que promulgaria restrições semelhantes.


CÂMBIO O dólar comercial encerrou a sessão de hoje com queda de 0,21%, sendo negociado a R$ 4,1670 para venda e a R$ 4,1650 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 4,1570 e a máxima de R$ 4,1710. A divisa norte-americana recuou novamente descolada do exterior, em meio ao movimento de correção, após altas expressivas no início da semana, além da expectativa de entrada de recursos estrangeiros por meio de captações de empresas brasileiras no exterior.


Fonte: CMA Group - Safras & Mercado.





Rod. BR 373 - km 400 | Candói - PR | Brasil - CEP: 85.140-000
© 2020 | Todos os Direitos Reservados. Ultramax