Voltar

Informativo Diário

29/08/2019

MERCADO DE SOJA TEM DIA DE PREÇOS MISTOS E POUCOS NEGÓCIOS REPORTADOS NO PAÍS

Na quarta-feira, o mercado interno de soja esteve calmo nas diferentes praças de comercialização do país. Em um dia de volatilidade e baixa liquidez, a moeda norte-americana encerrou com ligeiras perdas, após quatro sessões consecutivas de alta. Entretanto, em Chicago, a oleaginosa registrou ganhos de até 6,5 pontos nos principais vencimentos. Diante disso, o dia foi de oscilaçõesmistas nas cotações e poucos negóciosreportados.

RS: mercado com preços mistos em mais um dia de movimentação razoável. Segundo rumores, aproximadamente 50 mil toneladas foram negociadas ao longo do dia no estado.

PR: as cotações tiveram alta em um mercado com negócios isolados, sem grandes movimentações.


CHICAGO (CME/CBOT) Na Chicago Board of Trade (CME/CBOT), os contratos futuros do complexo soja fecharam em alta no grão, no farelo e no óleo na quarta-feira. Nas posições spot, os ganhos foram de 0,76% no grão, de 0,85% no farelo e de 0,35% no óleo.

• Após atingir o menor nível em dois meses, o mercado está se recuperando por compras por parte de fundos e especuladores.

• Apesar da melhora nas condições das lavouras e na previsão de clima benéfico, há ainda muitas incertezas sobre o real tamanho da safra americana. Prejudicada pelo clima, a produção dos Estados Unidos está comprometida e há muitas divergência sobre os números do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos e a previsão feita recentemente pela Pro Farmer, após uma tour pelos principais estados produtores.

• A alta do petróleo no mercado internacional também contribuiu para a recuperação. Os agentes aguardam ainda novidades sobre as negociações entre China e Estados Unidos em busca de um acordo comercial.


CHINA O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reiterou que o país está indo muito bem com a China, após afirmar no início da semana que Pequim quer retomaras as negociações, e que os dois países vão fechar um acordo comercial. "É tão interessante ler e ver todos os conselhos gratuitos e interessantes que estou recebendo sobre a China, de pessoas que tentaram lidar com isso antes e falharam miseravelmente", disse Trump, no Twitter. "Estamos indo muito bem com a China. Isso nunca aconteceu com eles antes!". Na segunda feira, Trump disse que oficias da China telefonaram para autoridades norte-americanas na noite de domingo pedindo para retomar as negociações comerciais, que foram suspendas após anúncios dos dois países de aplicação de sobretaxas. Mais tarde no mesmo dia, o presidente afirmou que a China quer fechar um acordo, pois é a única opção que o país tem, se quiser evitar as tarifas. "Eu acho que nós vamos ter um acordo, porque agora estamos lidando nos termos apropriados", disse Trump.


CÂMBIO O dólar comercial fechou em queda de 0,09% no mercado à vista, cotado a R$ 4,1540 para venda, rompendo uma sequência de quatro altas seguidas, em dia de mais intervenções do Banco Central (BC) e de aversão ao risco no exterior em meio a percepção de que uma recessão da economia norteamericana pode estar em curso com a inversão da curva de juros dos Estados Unidos. O operador de câmbio da Correparti, Guilherme Esquelbek, reforça que o movimento, mais uma sessão, foi influenciado ainda com os temores de uma recessão global, fruto da guerra comercial entre os Estados Unidos e a China. "Por aqui, o dia foi de baixa liquidez e com tom de cautela, com os investidores respeitando a bateria de leilão do BC, principalmente, com a atuação inesperada da instituiçãoontem", avalia.


Fonte: CMA Group - Safras & Mercado.





Rod. BR 373 - km 400 | Candói - PR | Brasil - CEP: 85.140-000
© 2020 | Todos os Direitos Reservados. Ultramax