Voltar

Informativo Diário

20/04/2020

CHICAGO E DÓLAR RECUAM E MERCADO DE SOJA ENCERRA A SEMANA POUCO MOVIMENTADO NO PAÍS

Na sexta-feira, o mercado interno de soja encerrou a semana calmo nas diferentes praças de negociação do país. A commodity permanece se afastando dos patamares de US$ 8,50 por bushel e enfileirou o quinto pregão consecutivo de perdas em Chicago. O câmbio também recuou, contribuindo para que o mercado se mantivesse em ritmo lento no país. As cotações encerraram predominantemente estáveis no mercado interno. Os trabalhos de colheita da nova safra brasileira de soja chegam a 91,6% da área total esperada.

RS: dia de preços inalterados e negócios escassos. Na região portuária, as indicações continuam na faixa de R$ 104 por saca CIF para embarque e pagamento em meados de junho deste ano.

PR: sem mudança nos preços e mercado lento. Na região portuária, as indicações estavam na faixa de R$ 105 por saca CIF para embarque no mês de julho e pagamento em meados de agosto deste ano.


CHICAGO (CME/CBOT) Na Chicago Board of Trade (CME/CBOT), os contratos futuros do complexo soja fecharam em queda no grão, no farelo e no óleo na sexta-feira. Nas posições spot, as perdas foram de 0,51% no grão, de 1,23% no farelo e de 0,04% no óleo. No melhor momento do dia, o contrato maio/20 atingiu a máxima de US$ 8,4275 por bushel. No final da sessão, trocava de mãos a US$ 8,3250 por bushel, com queda de 4,25 pontos. Por volta das 13h (Brasília), a soja operava com perdas de até 3,25 pontos nos principais vencimentos. O vencimento julho/20 operava com perdas de 2,75 pontos, com negócios a US$ 8,43 por bushel.

• Com cinco sessões consecutivas de perdas, a posição maio encerrou a semana com recuo de 3,31%, no menor patamar desde 18 de março.

• Os temores de queda na demanda pela soja americana em meio à pandemia do coronavírus não foram amenizados nem pelo anuncio de uma venda de 120 mil toneladas por parte dos exportadores privados para destinos não revelados.

• O mercado teme uma queda na procura por farelo com o fechamento de plantas de empresas produtoras de carne. Além disso, com o menor interesse pelo etanol, há o temor de que a área estimada para o milho diminua, transferindo acres para o cultivo da soja.


CHINA O Produto Interno Bruto (PIB) da China encolheu 6,8% no primeiro trimestre deste ano ante o mesmo período de 2019, na primeira queda já registrada desde que o país começou a divulgar dados trimestrais, em 1992. Os dados são do departamento oficial de estatísticas. O crescimento do PIB chinês veio acima da projeção dos analistas, que esperavam queda de 8,3%. Em base trimestral, o PIB da China recuou 9,8% no primeiro trimestre deste ano. No quarto trimestre de 2019, o PIB havia avançado 6% em base anual e 1,5% em base trimestral.


CÂMBIO O dólar comercial encerrou a sessão em queda de 0,30%, sendo negociado a R$ 5,2390 para venda e a R$ 5,2370 para compra. Durante o dia, a moeda norteamericana oscilou entre a mínima de R$ 5,2080 e a máxima de R$ 5,2760. Na semana, o dólar comercial registrou avanço de 2,88%. A divisa norte-americana recuou, rompendo uma sequência de quatro altas seguidas, acompanhando o exterior onde a moeda estrangeira perdeu força na reta final da sessão levando moedas de países emergentes a avançarem.


Fonte: CMA Group - Safras & Mercado.





Rod. BR 373 - km 400 | Candói - PR | Brasil - CEP: 85.140-000
© 2020 | Todos os Direitos Reservados. Ultramax