Voltar

Informativo Diário

26/06/2019

COM DÓLAR FIRME, PREÇOS DA SOJA SOBEM NO PAÍS E MELHORES NEGÓCIOS SÃO REPORTADOS NO SUL

Na terça-feira, o mercado interno de soja manteve-se em ritmo lento nas diversas praças de negociação do país. O dia foi de bastante volatilidade em Chicago, com a oleaginosa encerrando com perdas de até 8,25 pontos nos principais vencimentos. Porém, a moeda norte-americana fechou com alta, possibilitando o avanço das cotações no mercado doméstico. Segundo rumores, aproximadamente 80 mil toneladas foram negociadas no sul do país.

RS: segundo informações, aproximadamente 40 mil toneladas foram negociadas ao longo do dia no estado e as cotações encerraramem alta.

PR: os preços avançaram e, segundo informações, cerca de 30 mil toneladas foram negociadas ao longo do dia no estado.


CHICAGO (CME/CBOT) Na Chicago Board of Trade (CME/CBOT), os contratos futuros do complexo soja fecharam em queda no grão, no farelo e no óleo nesta terça-feira. Nas posições spot, perdas de 0,60% no grão, de 0,59% no farelo e de 1,23% no óleo.

• Após um início em alta, o mercado foi cedendo terreno ao longo do dia, com os agentes buscando posicionamento frente a importantes relatóriosque serão divulgados na semana.

• Na sexta, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgará a sua estimativa para a área de soja americana em 2019 e também os dados para os estoques trimestrais em 1 de junho. Até lá, a semana deverá ser de ajustes.

• Até o final da semana, o mercado também aguarda por avanços nas negociações comerciais entre China e Estados Unidos, visando um acordo.

• Representantes dos dois países deverão se reunir durante o encontro do G-20 que iniciana sexta, no Japão.


CHINA Autoridades de alto escalão da China e dos Estados Unidos concordaram em manter conversas sobre assuntos econômicos e comerciais, antes de uma reunião planejada entre os principais líderes dos dois países. As informações são da agência de notícias "Dow Jones". Durante um telefonema, o vice-premiê da China, Liu He, conversou com o representante comercial dos Estados Unidos, Robert Lighthizer e o secretário do Tesouro do país, Steven Mnuchin, de acordo com a agência oficial de notícias "Xinhua". A conversa ocorreu sob a instrução do presidente norte-americano, Donald Trump, e do presidente chinês Xi Jinping, disse a "Xinhua", sem fornecer mais detalhes. Os dois vão se reunir em uma cúpula do G-20 (grupo que reúne economias mais industrializadas e países emergentes) no Japão no final desta semana, estimulando a esperança de uma trégua que pode evitar uma nova rodada de tarifas comerciais.


CÂMBIO O dólar comercialfechou em alta de 0,65% no mercado à vista, cotado a R$ 3,8530 para venda, influenciado por declarações de que o texto final da reforma da Previdência na comissão especial da Câmara dos Deputados poderá ser votado na semana que vem, somado ao exterior mais negativo após declarações de dirigentes do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) sobre os próximos passos da política monetária no país. Para o diretor de câmbio da Correparti, Jefferson Rugik, um conjunto de notícias colocou "pressão no dólar" ao longo do dia. No fim da manhã, um fluxo pontual de saída de investidores estrangeiros, "normal" nos fins de semestre em que empresas multinacionais costumam fazer remessas de lucros e dividendos, pondera Rugik.


Fonte: CMA Group - Safras & Mercado.





Rod. BR 373 - km 400 | Candói - PR | Brasil - CEP: 85.140-000
© 2020 | Todos os Direitos Reservados. Ultramax