Voltar

Informativo Diário

20/12/2019

COM QUEDA EM CHICAGO E DÓLAR LATERALIZADO, SOJA TEM OSCILAÇÃO MISTA NOS PREÇOS E POUCA MOVIMENTAÇÃO

Na quinta-feira, o mercado interno de soja manteve-se em ritmo lento nas diversas praças de negociação do país. Em Chicago, a oleaginosa fechou no campo negativo, chegando a atingir a mínima de US$ 9,2125 ao longo do pregão. Já o dólar, segue lateralizado mantendo-se nos níveis de R$ 4,06. Com preços ainda pouco atrativos no mercado doméstico às vésperas dos feriados de fim de ano, os agentes permanecem distantes das negociaçõese a comercialização permanece travada no país.

RS: as cotações recuaram e os negócios permanecem escassos no estado. Na região de Passo Fundo, o comprador oferecia R$ 82,50 por saca para embarque no mês de maio/20 e pagamento em meados de junho/20, porém poucos lotes foram comercializados.

PR: mercado calmo e sem registro de negócios relevantes. Na região oeste do estado, as indicações estavam na faixa de R$ 84 por saca para embarque e pagamento curtos, porém não foram comercializadoslotessignificativos.


CHICAGO(CME/CBOT) Na Chicago Board of Trade (CME/CBOT), os contratos futuros do complexo soja fecharam em queda no grão e no farelo, e em alta no óleo na quinta-feira. Nas posições spot, as perdas foram de 0,43% no grão e 1,48% no farelo, e ganhos de 1,07% no óleo. No melhor momento do dia, o contrato janeiro/20 atingiu a máxima de US$ 9,2925 por bushel. No final da sessão, trocava de mãos a US$ 9,2450 por bushel, com queda de 4 pontos. Por volta das 14h (Brasília), a soja operava com perdas de até 4,25 pontos nos principais vencimentos. O vencimento março/20 operava com perdas de 3,75 pontos, com negócios a US$ 9,3675 por bushel.

• O dia foi de realização de lucros, após o mercado ter batido no melhor nível em mais de cinco semanasrecentemente.

• Mas as perdas ficaram acima das registradas durante as mínimas do dia. As exportações semanais ficaram perto do patamar máximo das projeções e limitaram a correção.

• As exportações líquidas norte-americanas de soja, referentes à temporada 2019/20, com início em 1 de setembro, ficaram em 1.430.600 toneladas na semana encerrada em 12 de dezembro. Representa uma elevação de 36% frente à semana anterior e um avanço de 18% ante à média das últimas quatro semanas.

• A China liderou as importações, com 689.600 toneladas. Para a temporada 2020/21, foram mais 36,3 mil toneladas. Os analistas esperavam exportações entre 950 mil a 1,6 milhão de toneladas, somando-se as duas temporadas. As informações foram divulgadas pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos(USDA).


CHINA O secretário do Tesouro norte-americano, Steven Mnuchin, disse que os detalhes do acordo comercial de primeira fase anunciado na semana passada com a China serão divulgados no início de janeiro. "O acordo está passando pelo que eu consideraria uma questão jurídica técnica", disse Mnuchin em entrevista à rede CNBC. "Não há questões em aberto a serem resolvidas", acrescentou. Na sexta-feira passada, Estados Unidos e China anunciaram um acordo comercial preliminar que evitou a entrada em vigor de uma nova rodada de tarifas sobre importados chineses. O pacto inclui a suspensão gradual ou redução de algumas sobretaxas em troca da compra de produtos agrícolas norte-americanos por parte de Pequim.


CÂMBIO O dólar comercial encerrou a sessão de hoje estável, sendo negociado a R$ 4,0630 para venda e a R$ 4,0610 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 4,0530 e a máxima de R$ 4,0710. A divisa norte-americana fechou sem alterações em mais uma sessão lateral, a terceira seguida, e de poucos negócios no mercado doméstico às vésperas dos feriados de fim de ano. É o quarto pregão seguido em que a moeda fechar no patamar de R$ 4,06.


Fonte: CMA Group - Safras & Mercado.





Rod. BR 373 - km 400 | Candói - PR | Brasil - CEP: 85.140-000
© 2020 | Todos os Direitos Reservados. Ultramax