Voltar

Informativo Diário

25/11/2019

COM CHICAGO EM QUEDA E DÓLAR VOLÁTIL, MERCADO DE SOJA ENCERRA A SEMANA COM QUEDA NOS PREÇOS

Na sexta-feira, o mercado interno de soja encerrou a semana calmo nas diferentes praças de negociação do país. A moeda norte-americana permanece bastante volátil, encerrando a semana estável. Em Chicago, a oleaginosa registrou perdas de até 4 pontos nos principais vencimentos e fechou abaixo dos US$ 9,00 por bushel. Diante disso, as cotações recuaram em algumas regiões e não foram comercializados lotes significativos ao longo do dia.

RS: o mercado esteve calmo e as cotações encerraram em queda no estado. Na região portuária, o comprador sinalizava R$ 91 por saca CIF para embarque no mês de novembro e pagamento em meados de dezembro, mas sem contrapartida de vendas.

PR: dia de pouca movimentação e preços mais fracos no estado. Na região portuária, o comprador sinalizava R$ 90,50 por saca para embarque imediato e pagamento em meados de dezembro.


CHICAGO (CME/CBOT) Na Chicago Board of Trade (CME/CBOT), os contratos futuros do complexo soja fecharam em queda no grão e no farelo, e em alta no óleo na sexta-feira. Nas posições spot, as perdas foram de 0,44% no grão e 0,66% no farelo, e ganhos de 0,61% no óleo. No melhor momento do dia, o contrato novembro/19 atingiu a máxima de US$ 9,0350 por bushel. No final da sessão, trocava de mãos a US$ 8,97 por bushel, com queda de 4 pontos. Por volta das 14h (Brasília), a soja operava com perdas de até 2,75 pontos nos principais vencimentos. O vencimento março/20 operava com queda de 2 pontos, com negócios a US$ 9,1325 por bushel.

• O mercado segue pressionado pelas incertezas quanto a um acordo entre China e Estados Unidos.

• O presidente da China, Xi Jinping, disse que seu país quer "trabalhar em um acordo" com os Estados Unidos para resolver a guerra comercial, mas alertou que, caso contrário,revidará, se necessário.

• Este é o primeiro comentário público do presidente do gigante asiático sobre a possibilidade de chegar a um pacto com Washington para encerrar, pelo menos temporariamente, o conflito tarifário em que as duas principais potências econômicas do mundo estão imersas desde março de 2018.


CHINA O presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou que Estados Unidos e China estão potencialmente perto de concluir a primeira fase do acordo comercial, contradizendo notícias de que o pacto pode não ser alcançado antes de 2020. "As chances de conclusão de um acordo são muito grandes", disse Trump durante entrevista para o programa Fox and Friends, um de seus favoritos. Segundo o presidente norte-americano, tanto China como Estados Unidos estão interessados no acordo, embora tenha destacado que não tem pressa em concluí-lo já que está recebendo bilhões de dólares em tarifas impostas aos importados chineses.


CÂMBIO O dólar comercial encerrou a sessão de hoje estável, sendo negociado a R$ 4,1940 para venda e a R$ 4,1920 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 4,1760 e a máxima de R$ 4,2020. A divisa norte-americana recuou em sessão volátil marcada por declarações mais otimistas do presidente dos Estados Unidos a respeito da guerra comercial e com investidores locais à espera do fim de semana e correção após as fortes altas ao longo da semana.


Fonte: CMA Group - Safras & Mercado.





Rod. BR 373 - km 400 | Candói - PR | Brasil - CEP: 85.140-000
© 2020 | Todos os Direitos Reservados. Ultramax