Voltar

Informativo Diário

06/11/2019

SEM NOVIDADES, PREÇOS DA SOJA SEGUEM ESTÁVEIS E PRODUTOR PERMANECE RETRAÍDO NOS NEGÓCIOS

Na terça-feira, o mercado interno de soja permaneceu em ritmo lento nas principais praças de negociação do país. O mercado de soja permanece lateralizado. A moeda norte-americana segue oscilando na faixa dos R$ 4 por dólar, encerrando abaixo desse patamar na sessão de hoje. Em Chicago, a oleaginosa continua flutuando nos níveis de US$ 9,20 por bushel. Já os prêmios, apresentaram ligeira alta, fechando entre US$ 0,85 e US$ 1,00 por bushel. Os agentes permanecem cautelosos aguardando melhores condições para negociar e o foco segue no plantio.

RS: o mercado permaneceu calmo no estado e as cotações ficaram de estáveis a mais baixas. Na região portuária, havia possibilidade de negócios a R$ 88 por saca para embarque imediato e pagamento curto, mas não foram negociados lotes relevantes.

PR: os negócios permanecem escassos e as cotações ficaram de estáveis a mais altas. Na região Norte do estado, as indicações estavam na faixa de R$ 84 por saca para embarque no mês de novembro e pagamento curto, porém poucos lotes foram comercializados nesse patamar.


CHICAGO (CME/CBOT) Na Chicago Board of Trade (CME/CBOT), os contratos futuros do complexo soja fecharam em queda no grão e no óleo, e em alta no farelo na terça-feira. Nas posições spot, as perdas foram de 0,43% no grão e 0,94% no óleo, e ganhos de 0,09% no farelo. No melhor momento do dia, o contrato novembro/19 atingiu a máxima de US$ 9,2875 por bushel. No final da sessão, trocava de mãos a US$ 9,2175 por bushel, com queda de 4 pontos. Por volta das 14h (Brasília), a soja operava com perdas de até 5,25 pontos nos principais vencimentos. O vencimento março/20 operava com queda de 4,25 pontos, com negócios a US$ 9,47 por bushel.

• A previsão de clima seco e avanço da colheita nos Estados Unidos e a ausência de novidades sobre o acordo comercial entre chineses e americanos pressionaram os preços.

• Os negociadores também começam a buscar um melhor posicionamento frente ao relatório de novembro do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), que será divulgado na sexta, 8.

• O Departamento deverá indicar redução na estimativa para a safra americana de soja em 2019/20.

• Analistas consultados pelas agências internacionais apostam que o USDA indicará produção americana em 2019 de 3,513 bilhões de bushels, contra 3,550 bilhões indicados em outubro e 4,528 bilhões do ano anterior.

• Em relação aos estoques de passagem, o USDA deverá reduzir a sua estimativa para a temporada 2019/20 de 460 milhões para 429 milhões de bushels.

• Os estoques globais da oleaginosa deverão ser elevados de 109,9 milhões de toneladas para 110,3 milhões de toneladas em 2018/19. Para a próxima temporada, a expectativa é de estoques de 95 milhões, contra 95,2 milhões projetados em outubro.


CHINA O presidente chinês, Xi Jinping, prometeu buscar um crescimento robusto para a economia da China e usar isto em benefício da atividade comercial global - um sinal de que o país estaria aberto a mais importações, segundo a agência de notícias "Dow Jones". O discurso de Xi contrasta com a situação vivida pela China atualmente. No terceiro trimestre, o país cresceu 6% em base anual, mas a taxa foi a menor em 27 anos, e o país segue num conflito comercial com os Estados Unidos. A declaração do presidente chinês foi feita na abertura do evento China International Import Expo (CIIE). "A China abrirá seus braços para promover mais oportunidades de mercado, investimentos e crescimento para países que buscam um desenvolvimento conjunto", afirmou ele.


CÂMBIO O dólar comercial encerrou a sessão de hoje com queda de 0,54%, sendo negociado a R$ 3,9930 para venda e a R$ 3,9910 para compra. Durante o dia, a moeda norteamericana oscilou entre a mínima de R$ 3,9850 e a máxima de R$ 4,0250. A divisa norte-americana recuou refletindo o otimismo local após o ministro da Economia, Paulo Guedes, anunciar um pacote de medidas econômicas em busca de equilíbrio fiscal para o País nos próximos anos. Além disso, investidores locais aguardam o leilão do pré-sal amanhã.


Fonte: CMA Group - Safras & Mercado.





Rod. BR 373 - km 400 | Candói - PR | Brasil - CEP: 85.140-000
© 2020 | Todos os Direitos Reservados. Ultramax