Voltar

Informativo Diário

03/07/2019

SOJA ENCERRA NOVAMENTE COM PERDAS SIGNIFICATIVAS EM CHICAGO E PREÇOS VOLTAM A CAIR NO MERCADO INTERNO

Na terça-feira, o mercado interno de soja permaneceu calmo nas diversas praças de negociação do país. A oleaginosa voltou a registrar perdas significativas em Chicago, recuando até 10,25 pontos nos principais vencimentos. Já em relação à moeda norte-americana, o dia foi de ligeiros ganhos, sendo o terceiro pregão consecutivo de alta. Diante disso, as cotações ficaram de estáveis a mais baixas no mercado doméstico. Com preços perdendo atratividade no país, os agentes permanecem distantes das negociações e a comercialização segue em ritmo lento.

RS: preços encerrando mais baixos e mercado calmo no estado. Os negócios permanecem limitados a volumes pouco relevantes.

PR: mercado segue lento e as cotações recuaram no estado.


CHICAGO (CME/CBOT) Na Chicago Board of Trade (CME/CBOT), os contratos futuros do complexo soja fecharam em queda no grão e no óleo, e mistos no farelo nesta terçafeira. Nas posições spot, perdas de 1,04% no grão, de 0,42% no farelo e de 1,14% no óleo.

• A previsão de clima benéfico ao desenvolvimento das lavouras americanas ajudou a pressionar o mercado, os agentes estendendo o movimento de realização de lucros deflagrado ontem.

• A queda de mais de 3% do petróleo no mercado internacional completou o cenário negativo.

• O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou ontem dados sobre as condições das lavouras americanas de soja. Segundo o USDA, até 30 de junho, 54% estavam entre boas e excelentes condições, 35% em situação regular e 11% em condições entre ruins e muito ruins. Na semana anterior, os índices eram de 54%, 36% e 10%,respectivamente.


CHINA As negociações comerciais entre os Estados Unidos e a China já começaram, disse o presidente norte-americano, Donald Trump, ontem à noite. As informações são da agência de notícias "Dow Jones". Em declarações a jornalistas no Salão Oval, Trump disse: "Eles estão falando muito ao telefone, mas também se estão se encontrando. Sim, [as negociações] basicamente já começaram. Começaram antes da nossa reunião", de acordo com a "CNBC". Trump acrescentou que qualquer acordo comercial terá de ser melhor para os Estados Unidos do que para a China porque os chineses "já tiveram muita vantagem durante vários anos". Trump não especificou porque acredita que a China vai aceitar um acordo desse tipo.


CÂMBIO O dólar comercial fechou em alta de 0,26% no mercado à vista, cotado a R$ 3,8550 para venda - na terceira alta seguida - em dia forte oscilação da moeda norte-americana frente ao real -influenciada pelas incertezas e cautela antes da leitura do parecer final da reforma da Previdência, que começou há pouco na comissão especial da Câmara dos Deputados. O analista de câmbio da Correparti, Guilherme França, destaca o movimento observado no início da tarde, quando renovou mínimas sucessivas a R$ 3,8200 (-0,65%) com a confirmação de líderes partidários de que a leitura do parecer final seria e a votação na comissão especial não seriam adiados.


Fonte: CMA Group - Safras & Mercado.





Rod. BR 373 - km 400 | Candói - PR | Brasil - CEP: 85.140-000
© 2020 | Todos os Direitos Reservados. Ultramax