Voltar

Informativo Diário

19/11/2020

SOJA TEM QUARTA SESSÃO CONSECUTIVA DE GANHOS EM CHICAGO E PREÇOS CONTINUAM FIRMES NA SAFRA NOVA

Na quarta-feira, o mercado interno de soja continuou pouco agitado nas principais praças de negociação do país. Com mais uma sessão de importantes ganhos em Chicago, que segue renovando máximas, os preços da commodity voltaram a avançar na safra nova, porém sem contrapartida de vendas. Já no mercado disponível, as cotações voltaram a recuar devido ao esfriamento da demanda por parte da indústria. Apenas nos estados do Mato Grosso e Goiás os preços permanecem firmes, mas sem negócios significativos registrados.

RS: dia de preços nominais e mercado lento. Na região portuária do estado, para embarque e pagamento em meados de julho/21, havia possibilidade de negócios até R$ 145,50 por saca. No interior do estado, havia possibilidade de negócios até R$ 170 por saca FOB para embarque e pagamento em meados de dezembro deste ano, porém sem contrapartida de vendas.

PR: houve queda nos preços e o mercado permanece vazio de ofertas. Para embarque em março/21 e pagamento no final de abril/21, indicações de compra na faixa de R$ 144 por saca CIF na região portuária. Na região oeste, indicações de compra até R$ 165 por saca no disponível, porém sem contrapartida de venda.


CHICAGO (CME/CBOT) Na Chicago Board of Trade (CME/CBOT), os contratos futuros do complexo soja fecharam em alta no grão e no óleo, e em queda no farelo quarta-feira. Nas posições spot, os ganhos foram de 0,51% no grão e de 2,56% no óleo, e perdas de 0,22% no farelo. No melhor momento do dia, o contrato novembro/20 do grão atingiu a máxima de US$ 11,8975 por bushel. Ao final da sessão, trocou de mãos a US$ 11,7575/bushel. Por volta das 14h (Brasília), a soja operava com ganhos de até 15,75 pontos nos principais vencimentos. O vencimento janeiro/21 operava com ganhos de 15,5 pontos, com negócios a US$ 11,84 por bushel.

• O mercado enfileirou a quarta sessão de ganhos, renovando as máximas em mais de quatro anos.

• Hoje, o destaque ficou por conta do desempenho do óleo, que liderou os ganhos de todo o complexo. O aperto na oferta mundial de óleos vegetais e o ótimo desempenho do petróleo contribuíram para a elevação.

• O grão segue recebendo suporte do cenário fundamental, que combina a boa demanda pela soja americana e as preocupações com o desenvolvimento das lavouras sul-americanas, em meio ao persistente clima seco em algumas regiões do Brasil e da Argentina.


CHINA Um novo relatório do Instituto de Finanças Internacionais (IFF, na sigla em inglês) sugere que Pequim teve sucesso em transferir alguns empréstimos do governo para o setor corporativo, uma vez que alistou empresas para ajudar a limitar o impacto econômico do novo coronavírus. As informações são da agência de notícias "Dow Jones".


CÂMBIO O dólar comercial fechou em leve alta de 0,07% no mercado à vista, cotado a R$ 5,3360 para venda - após três dias seguidos de queda - em sessão volátil com a moeda exibindo sinal negativo por praticamente toda a sessão, mas passou a subir perto do fim do pregão em meio aos temores do avanço da covid-19 nos Estados unidos.


Fonte: CMA Group - Safras & Mercado.





Rod. BR 373 - km 400 | Candói - PR | Brasil - CEP: 85.140-000
© 2020 | Todos os Direitos Reservados. Ultramax