Voltar

Informativo Diário

09/01/2020

COM TERCEIRO PREGÃO SEGUIDO DE GANHOS, MERCADO DE SOJA REGISTRA MELHOR MOVIMENTAÇÃO NO PAÍS

Na quarta-feira, o mercado interno de soja apresentou melhor movimentação nas principais praças de negociação do país. Em Chicago, a oleaginosa segue avançando e enfileirou o terceiro pregão consecutivo de ganhos. Porém, na sessão de hoje a moeda norte-americana encerrou no campo negativo, trazendo oscilações mistas nos preços no mercado doméstico. Segundo rumores, ao menos 100 mil toneladas de soja trocaram de mãos ao longo do dia no país.

RS: dia de queda nos preços e poucos negócios registrados. Na região portuária, havia possibilidade de negócios na faixa de R$ 90 por saca CIF para embarque no mês de abril/21 e pagamento em maio/21, porém poucos lotes foram comercializados.

PR: dia de melhor movimentação no estado e preços firmes. Na região portuária, havia possibilidade de negócios na faixa de R$ 90,50 por saca CIF para embarque no mês de fevereiro/21 e pagamento em março/21, porém poucos lotes foram comercializados.


CHICAGO (CME/CBOT) Na Chicago Board of Trade (CME/CBOT), os contratos futuros do complexo soja fecharam em alta no grão e no farelo, e em queda no óleo na quarta-feira. Nas posições spot, os ganhos foram de 0,34% no grão e de 0,16% no farelo, e perdas de 0,55% no óleo. No melhor momento do dia, o contrato janeiro/20 atingiu a máxima de US$ 9,40 por bushel. No final da sessão, trocava de mãos a US$ 9,3825 por bushel, com alta de 3,25 pontos. Por volta das 14h (Brasília), a soja operava com ganhos de até 5 pontos nos principais vencimentos. O vencimento março/20 operava com ganhos de 5 pontos, com negócios a US$ 9,49 por bushel.

• O mercado mudou de direção após o discurso feito pelo presidente americano Donald Trump na parte da tarde, diminuindo o clima de aversão ao risco imposto pelas tensões geopolíticas. • Trump praticamente afastou a possibilidade de uma guerra com o Irã, falando apenas em impor mais sanções ao país do Oriente Médio.

• O mercado também se posiciona frente aos números que serão divulgados na sexta pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) e aguarda novidades sobre o acordo comercial a ser assinado ainda esse mês entre americanos e chineses.


CHINA O Banco Mundial reduziu a previsão de crescimento da economia da chinesa em 2019 e em 2020 para 6,1% e 5,9%, respectivamente, de 6,2% e 6,1% estimados em junho do ano passado. O órgão também cortou a projeção de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2021 em 0,2 ponto porcentual, para 5,8%, e projetou expansão de 5,7% em 2022. "Essa é a primeira vez que a China registra um ritmo de expansão abaixo de 6% desde 1990, em meio a uma desaceleração no crescimento da produtividade do trabalho e ventos externos contrários", diz o Banco Mundial em relatório.


CÂMBIO O dólar comercial encerrou a sessão de hoje com queda de 0,27%, sendo negociado a R$ 4,0550 para venda e a R$ 4,0530 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 4,0420 e a máxima de R$ 4,0780. A divisa norte-americana recuou exibindo um pouco mais de otimismo do mercado global, principalmente entre as moedas de países emergentes, em reação ao discurso do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, suavizando os conflitos com o Irã.


Fonte: CMA Group - Safras & Mercado.





Rod. BR 373 - km 400 | Candói - PR | Brasil - CEP: 85.140-000
© 2020 | Todos os Direitos Reservados. Ultramax