Voltar

Informativo Diário

08/04/2020

COM FORTE QUEDA DO DÓLAR, PREÇOS DA SOJA RECUAM E MERCADO PERMANECE CALMO NO PAÍS

Na terça-feira, o mercado interno de soja permaneceu pouco agitado nas diferentes praças de negociação do país. O câmbio teve mais um dia de queda significativa, atingindo os níveis de R$ 5,18 por dólar ao longo do pregão. Em Chicago, a commodity permanece apresentando volatilidade e encerrou novamente próximo à estabilidade. Dessa forma, os preços ficaram de estáveis a mais baixos no mercado doméstico e poucos negócios com soja foram registrados no país.

RS: preços de estáveis a mais baixos e mercado calmo. Na região portuária, as indicações estavam na faixa de R$ 105 por saca CIF para embarque no mês de julho e pagamento em meados de agosto deste ano.

PR: dia de preços mais baixos e poucos negócios reportados. Na região portuária, no melhor momento do dia, havia possibilidade de negócios na faixa de R$ 105 por saca CIF para embarque e pagamento no final do mês de junho deste ano.


CHICAGO (CME/CBOT) Na Chicago Board of Trade (CME/CBOT), os contratos futuros do complexo soja fecharam mistos no grão e no farelo, e em alta no óleo na terça-feira. Nas posições spot, as perdas foram de 0,08% no grão e de 1,07% no farelo, e ganhos de 2,42% no óleo. No melhor momento do dia, o contrato maio/20 atingiu a máxima de US$ 8,6225 por bushel. No final da sessão, trocava de mãos a US$ 8,5475 por bushel, com queda de 0,75 ponto. Por volta das 13h (Brasília), a soja operava com ganhos de até 6,75 pontos nos principais vencimentos. O vencimento julho/20 operava com ganhos de 3,75 pontos, com negócios a US$ 8,65 por bushel.

• O mercado não conseguiu sustentar os ganhos iniciais, baseados no cenário financeiro melhor e na alta do petróleo. As primeiras posições recuaram e as demais ficaram bem abaixo das máximas do dia.

• A inversão do petróleo deflagrou a correção, com os operadores buscando um melhor posicionamento frente ao relatório de abril do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), que será divulgado na quinta.


CHINA A China não reportou nenhuma morte provocada pelo novo coronavírus pela primeira vez desde o início de suas contagens diárias, segundo a Comissão Nacional de Saúde do país. Ao todo, 3.331 pessoas morreram por covid-19, em 31 províncias chinesas. Já o número de casos confirmados subiu em 32, para 81.740. Todos os novos casos são importados, ou seja, de pessoas que se contaminaram fora da China. Além disso, as autoridades de saúde da China registraram 12 novos casos suspeitos, todos importados, levando o total para 89. Ao mesmo tempo, 89 novos pacientes foram curados e receberam alta na China. Ao todo, as pessoas dispensadas dos hospitais no país somam 77.167, sendo 64.073 na província de Hubei, epicentro do surto na China.


CÂMBIO O dólar comercial encerrou a sessão em queda de 1,15%, sendo negociado a R$ 5,2300 para venda e a R$ 5,2280 para compra. Durante o dia, a moeda norteamericana oscilou entre a mínima de R$ 5,1840 e a máxima de R$ 5,2520. A divisa norte-americana voltou a recuar, engatando a segunda queda seguida, reagindo ao bom humor que prevaleceu no mercado externo em meio ao arrefecimento nos números de casos confirmados e de mortes em decorrência do novo coronavírus em alguns epicentros na Europa, além da China não ter registrado nenhuma morte ontem, pela primeira vez desde o início da epidemia.


Fonte: CMA Group - Safras & Mercado.





Rod. BR 373 - km 400 | Candói - PR | Brasil - CEP: 85.140-000
© 2020 | Todos os Direitos Reservados. Ultramax