Voltar

Informativo Diário

10/07/2019

SEM LIQUIDEZ, COTAÇÕES DA SOJA PERMANECEM PRATICAMENTE INALTERADAS NO PAÍS

Na terça-feira, o mercado interno de soja permaneceu calmo nas diferentes praças de negociação do país. Com o feriado do Dia da Revolução Constitucionalista no estado de São Paulo, a oleaginosa teve um dia de negócios escassos e preços nominais no mercado doméstico. Além disso, a moeda norteamericana encontra-se em seu menor patamar em mais de três meses. Diante desses fatores, com cotações pouco atrativas, os agentes permanecem distantes das negociações e somente negócios pontuais têm sido reportados.

RS: mercado segue pouco agitado e os preços encerraram em queda novamente. Com pouca atratividade nas cotações, os negócios seguem escassos no estado.

PR: cotações inalteradas e mercado segue pouco agitado. Não foram reportados negócios relevantes ao longo do dia.


CHICAGO (CME/CBOT) Na Chicago Board of Trade (CME/CBOT), os contratos futuros do complexo soja fecharam em alta no grão, no farelo e no óleo nesta terça-feira. Nas posições spot, ganhos de 0,85% no grão, de 1,21% no farelo e de 0,07% no óleo.

• Em dia volátil, a piora nas condições das lavouras norte-americanas garantiu a elevação dos preços.

• O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou ontem dados sobre as condições das lavouras americanas de soja. Segundo o USDA, até 7 de julho, 53% estavam entre boas e excelentes condições, 35% em situação regular e 12% em condições entre ruins e muito ruins. Na semana anterior, os índices eram de 54%, 35% e 11%, respectivamente. O mercado esperava 55% das lavouras entre boas e excelentes condições.

• O mercado também começa a se posicionar frente ao relatório de julho do USDA, que será divulgado na quinta. O Departamento deverá indicar redução na estimativa para a safra americana de soja em 2019/20.

• Analistas consultados pelas agências internacionais apostam que o USDA indicará produção americana em 2019 de 3,85 bilhões de bushels, contra 4,150 bilhões indicadas em junho e 4,544 bilhões do ano anterior.

• Em relação aos estoques de passagem, o USDA deverá reduzir a sua estimativa para 2018/19 de 1,07 bilhão para 1,038 bilhão de bushels. Para a temporada 2019/20, o carryover deve cair de 1,045 bilhão para 812 bilhões de bushels.

• Os estoques globais da oleaginosa deverão ser reduzidos de 112,8 milhões de toneladas para 112,6 milhões de toneladas em 2018/19. Para a próxima temporada, a expectativa é de estoques de 110,7 milhões, contra 112,7 milhões projetados em junho.

• O mercado também deverá prestar atenção aos dados de produção na América do Sul em 2018/19. A safra brasileira deverá ficar praticamente inalterada, na casa de 117 milhões de toneladas. O USDA, no entanto, poderá elevar sua previsão para a Argentina, passando de 56 milhões para 56,1 milhões de toneladas.


CHINA Desde que o Ministério da Agricultura e Assuntos Rurais da China (MARA) confirmou seu primeiro surto de peste suína africana na Província de Liaoning em 3 de agosto de 2018, 144 surtos da doença já foram detectados em 32 Províncias. Desde a identificação da doença, 1,160 milhão de animais foram abatidos, segundo levantamento divulgado pela SAFRAS Consultoria tendo como fontes a Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) e a Organização das Nação Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO). Acompanhe abaixo os casos mais recentes da doença na China e em outros países. Região Autônoma de Ningxia Hui: caso foi detectado em um suíno em uma fábrica de abate no distrito de Shapotou, na cidade de Zhongwei; o animal veio de uma casa na cidade de Dongyuan, distrito de Shapotou. Os restantes 60 suínos na fábrica de abate e 82 suínos na exploração foram abatidos.


CÂMBIO O dólar comercial fechou em queda de 0,60% no mercado à vista, negociado a R$ 3,7858 para venda. A cotação seguiu a taxa Ptax - média das cotações do dólar apuradas pelo Banco Central (BC) - que ficou em R$ 3,7846 para compra e a taxa do fechamento para venda. Em sessão de baixa liquidez em razão de um feriado no estado de São Paulo, que fechou a bolsa de valores brasileira, os investidores presentes no mercado seguiram atentos aos avanços da reforma da Previdência. Em tom otimista, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, declarou que a reforma deverá ser aprovada em primeiro turno nesta semana, enquanto o segundo turno da votação pode acontecer até sexta-feira.


Fonte: CMA Group - Safras & Mercado.





Rod. BR 373 - km 400 | Candói - PR | Brasil - CEP: 85.140-000
© 2020 | Todos os Direitos Reservados. Ultramax