Voltar

Informativo Diário

03/10/2019

CHICAGO E DÓLAR RECUAM E MERCADO DE SOJA TEM DIA LENTO NO PAÍS

Na quarta-feira, o mercado interno de soja permaneceu calmo nas diversas praças de negociação do país. Depois de dois pregões de altas significativas em Chicago, a oleaginosa encerrou com perdas de até 5,75 nos principais vencimentos. A moeda norte-americana também fechou no campo negativo, contribuindo para o recuo das cotações no mercado doméstico. Já os prêmios encerraram na faixa dos US$ 0,80 por bushel, sem grandes alterações.

RS: dia de cotações inalteradas e poucos negócios reportados. Na região portuária, o comprador oferecia R$ 88 por saca para entrega imediata. Para pagamento no mês de novembro, as indicações permanecem na faixa dos R$ 88,50/saca.

PR: as cotações ficaram de estáveis a mais baixas no estado e poucos lotes foram negociados ao longo do dia. Em Paranaguá, a pedida era R$ 88 para entrega imediata, massem registro de volumes relevantes negociados.


CHICAGO (CME/CBOT) Na Chicago Board of Trade (CME/CBOT), os contratos futuros do complexo soja fecharam mistos no grão, em queda no farelo e em alta no óleo na quarta-feira. Nas posições spot, as perdas foram de 0,62% no grão e 1,24% no farelo, e ganhos de 0,79% no óleo. No melhor momento do dia, o contrato novembro/19 atingiu a máxima de US$ 9,1875 por bushel. No final da sessão, trocava de mãos a US$ 9,1375/bushel, com queda de 5,75 pontos. Por volta das 13h (Brasília), a soja operava com perdas de até 6 pontos nos principais vencimentos. O vencimento março/20 recuava 3,5 pontos, com negócios a US$ 9,38/bushel. Após duas sessões de ganhos significativos, os agentes embolsaram lucros, com base em fatores técnicos. O sentimento de maior aversão ao risco no mercado financeiro global, em meio aos temores de desaceleração da economia mundial, serviu de pretexto para a correção. A perda foi limitada pela demanda chinesa pelo produto americano e pela previsão de chuvas para a região a produtora dos Estados Unidos. As posições mais distantes até subiram. Hoje, exportadores privados americanos reportaram a venda de 464 mil toneladas de soja em grão para a China.


CHINA Uma autoridade da Casa Branca informou que os Estados Unidos (EUA) e a China vão retomar negociações comerciais em nível ministerial em Washington na semana que vem. Nessa terça-feira (1), o conselheiro de Comércio Exterior da Casa Branca, Peter Navarro, declarou, em um programa da FOX TV, que o representante americano iria se encontrar com o vice-premiê chinês, Liu He, em 10 de outubro. Estas serão as primeiras negociações em nível ministerial desde os encontros mantidos em Xangai, em julho. Liu deve se encontrar com o representante do Comércio dos EUA, Robert Lighthizer. Washington e Pequim têm imposto tarifas cada vez mais altas entre si e agora a disputa comercial está causando impacto em suas economias.


CÂMBIO O dólar comercial encerrou a sessão de hoje com queda de 0,67%, sendo negociado a R$ 4,1350 para venda e a R$ 4,1330 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 4,1310 e a máxima de R$ 4,1830. A divisa norte-americana reagiu ao enfraquecimento no exterior e à conclusão da tramitação da reforma da Previdência em primeiro turno no Senado após ser votada ontem e ter os destaques analisados ao longo da sessão.


Fonte: CMA Group - Safras & Mercado.





Rod. BR 373 - km 400 | Candói - PR | Brasil - CEP: 85.140-000
© 2020 | Todos os Direitos Reservados. Ultramax