Voltar

Informativo Diário

07/12/2020

COM FOCO NO PLANTIO, MERCADO DE SOJA ENCERRA A SEMANA COM PREÇOS NOMINAIS E SEM NEGÓCIOS APARENTES

Na sexta-feira, o mercado interno de soja encerrou a semana travado nas principais praças de negociação do país. Após cinco semanas seguidas de alta em Chicago, a commodity registrou uma queda semanal de mais de 2%, se distanciando dos níveis de US$ 12,00 por bushel. Já o câmbio teve uma sessão bastante volátil, também fechando em queda e se mantendo nos patamares de R$ 5,12 por dólar. No cenário interno, com preços menos atrativos, a comercialização permanece bastante arrastada e teve pouca evolução no mês de novembro. Ainda com preocupações acerca da falta de chuvas, principalmente no estado de Goiás, os trabalhos de plantio da nova safra brasileira de soja chegam a 88,9% da área total esperada no país.

RS: mercado encerrando a semana com preços nominais e vazio de ofertas no estado. Na região portuária do estado, para embarque e pagamento em meados de julho/21, havia possibilidade de negócios até R$ 141 por saca no melhor momento do dia. No interior do estado, havia possibilidade de negócios entre R$ 147 e R$ 148 por saca FOB para embarque e pagamento em meados de dezembro/janeiro, porém sem contrapartida de vendas. O plantio de soja na região de atuação da Cotripal atingiu aproximadamente 90% da área, projetada em 180 mil hectares.

PR: negócios escassos no estado e cotações nominais. Para embarque e pagamento em meados de março/21, indicações de compra na faixa de R$ 138 por saca CIF na região portuária, também no melhor momento do dia. Na região oeste, indicações de compra até R$ 145 por saca no disponível, porém sem contrapartida de venda.


CHICAGO (CME/CBOT) Na Chicago Board of Trade (CME/CBOT), os contratos futuros do complexo soja fecharam mistos no grão, em queda no farelo e em alta no óleo na sextafeira. Nas posições spot, as perdas foram de 0,44% no grão e de 1,01% no farelo, e ganhos de 1,31% no óleo. No melhor momento do dia, o contrato novembro/20 do grão atingiu a máxima de US$ 11,7250 por bushel. Ao final da sessão, trocou de mãos a US$ 11,63/bushel. Por volta das 14h (Brasília), a soja operava com perdas de até 4 pontos nos principais vencimentos. O vencimento março/21 operava com perdas de 4 pontos, com negócios a US$ 11,6625 por bushel.

• A queda semanal foi acentuada para 2,41%, interrompendo uma série de cinco semanas consecutivas de alta.

• O mercado foi pressionado por vendas por parte de fundos e especuladores. Em termos fundamentais, a previsão climática favorável para o Brasil amplia a perspectiva de uma grande safra brasileira,após um início conturbado pela falta de chuvas.


CHINA O Departamento de Defesa dos Estados Unidos adicionou quatro empresas da China, entre elas a maior fabricante de chips do país e a produtora nacional de petróleo, à lista de companhias sancionadas por suas ligações com atividades militares chinesas.


CÂMBIO O dólar comercial fechou em queda de 0,25% no mercado à vista, cotado a R$ 5,1260 para venda, renovando a mínima intraday e o menor valor de fechamento desde julho, em sessão de forte volatilidade em meio à correção local e exterior calibrando indicadores dos Estados Unidos e otimismo com notícias sobre as vacinas contra a covid-19 e com a nova rodada de tratativas em torno da aprovação de um novo pacote fiscal.


Fonfe: CMA Group - Safras & Mercado.





Rod. BR 373 - km 400 | Candói - PR | Brasil - CEP: 85.140-000
© 2021 | Todos os Direitos Reservados. Ultramax