Voltar

Informativo Diário

08/01/2020

SOJA TEM DIA VOLÁTIL E PREÇOS TÊM OSCILAÇÃO MISTA NO PAÍS

Na terça-feira, o mercado interno de soja permaneceu calmo nas diferentes praças de negociação do país. A commodity teve um dia marcado pela volatilidade. Em Chicago, com agentes à espera dos dados do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), a oleaginosa encerrou praticamente estável, assim como o dólar, que também fechou quase inalterado. Já os prêmios seguem avançando e estão na faixa de US$ 0,54 por bushel. Diante disso, os preços tiveram oscilação mista no mercado doméstico e os negócios permanecem limitados a volumes pouco relevantes.

RS: os preços tiveram oscilação mista no estado e os negócios permanecem escassos. Na região de Passo Fundo, as indicações estavam na faixa de R$ 85 por saca para embarque e pagamento curtos, porém poucos lotes foram comercializados.

PR: o mercado permanece calmo no estado e as cotações ficaram de estáveis a mais baixas. Na região portuária, havia possibilidade de negócios na faixa de R$ 90 por saca CIF para embarque no mês de fevereiro/21 e pagamento em março/21, porém poucos lotes foram comercializados.


CHICAGO (CME/CBOT) Na Chicago Board of Trade (CME/CBOT), os contratos futuros do complexo soja fecharam mistos no grão, em queda no farelo e em alta no óleo na terça-feira. Nas posições spot, os ganhos foram de 0,24% no grão e de 0,64% no óleo, e perdas de 0,43% no farelo. No final da sessão, trocava de mãos a US$ 9,35 por bushel, com alta de 2,25 pontos. Por volta das 14h (Brasília), a soja operava com perdas de até 4,5 pontos nos principais vencimentos. O vencimento março/20 operava com perdas de 4,5 pontos, com negócios a US$ 9,4025 por bushel.

• À espera dos dados que serão divulgados pelo USDA na sexta, o mercado corrigiu, em meio às incertezas sobre o cumprimento do acordo comercial por parte dos chineses.

• O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) deverá indicar redução nos estoques finais e na produção dos Estados Unidos de soja em 2019/20. O relatório de janeiro do Departamento será divulgado na sexta, 10, às 14hs.

• Analistas consultados pelas agências internacionais apostam que o USDA indicará produção americana em 3,519 bilhões de bushels, contra 3,55 bilhões indicados em dezembro. • A previsão para os estoques finais deverá cair de 475 milhões de bushels para 432 milhões.

• Os estoques globais da oleaginosa deverão ser reduzidos de 96,4 milhões de toneladas para 95,7 milhões de toneladas em 2019/20.

• O USDA divulgará ainda os dados para os estoques trimestrais na posição 1 de dezembro nos Estados Unidos. O mercado aposta em número de 3,18 bilhões de bushels. Em igual período do ano passado, o estoque ficou 3,746 bilhões.


CHINA As reservas cambiais da China subiram para seu maior nível em seis meses no final de dezembro, uma vez que o iuane se recupera em relação ao dólar. As informações são da agência de notícias "Dow Jones". O estoque de moeda estrangeira do país subiu US$ 12,3 bilhões em relação ao mês anterior, para US$ 3,108 trilhões em dezembro, revertendo uma queda de US$ 9,6 bilhões em novembro, segundo dados divulgados pelo Banco do Povo da China (Pboc, o banco central do país).


CÂMBIO O dólar comercial encerrou a sessão de hoje com ligeira alta de 0,02%, sendo negociado a R$ 4,0660 para venda e a R$ 4,0640 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 4,0560 e a máxima de R$ 4,0930. A divisa norte-americana voltou a encerrar com ligeiros ganhos, em sessão de forte volatilidade e com a moeda em busca do nível de R$ 4,10. O cenário internacional mais negativo para ativos de risco, além de ajustes e ainda com a liquidez reduzida comum no primeiro mês do ano.


Fonte: CMA Group - Safras & Mercado.





Rod. BR 373 - km 400 | Candói - PR | Brasil - CEP: 85.140-000
© 2020 | Todos os Direitos Reservados. Ultramax