Voltar

Informativo Diário

23/03/2021

MERCADO ESBOÇA REAÇÃO, MAS AINDA POUCOS NEGÓCIOS SÃO REGISTRADOS

Na segunda-feira, o mercado interno de soja trabalhou em ritmo lento nas principais praças de negociação do país. Frente à semana anterior, os players demonstraram um pouco mais de interesse por novos negócios, mas apenas negociações pontuais e sem volumes relevantes foram registradas. As cotações praticadas internamente oscilaram de forma mista, mas com maior viés positivo. A menor volatilidade registrada no câmbio e em Chicago ajudou o mercado a não ficar tão retraído nesta sessão, mas as incertezas com os rumos destes fatores ajudam a travar os negócios. Além disso, os produtores permanecem focados nos trabalhos de colheita e na entrega dos contratos já firmados.

RS: mercado com cotações mais firmes em dia de negócios pontuais, sem volumes relevantes. Na região portuária do estado, para embarque e pagamento em meados de junho/21, indicações de compra até R$ 172 por saca CIF, enquanto no spot a indicação fica em R$ 170. No interior do estado, comprador indicando entre R$ 165 e R$ 166 por saca FOB para embarque e pagamento curtos.

PR: registro de preços mais firmes em um mercado pouco movimentado. Para embarque e pagamento em meados de abril/21, indicação de compra a R$ 169 por saca CIF na região portuária. Na região oeste, indicação de compra a R$ 159,50 por saca no disponível.


CHICAGO (CME/CBOT) Na Chicago Board of Trade (CME/CBOT), os contratos futuros do complexo soja fecharam mistos no grão, em queda no farelo e em alta no óleo na segunda-feira. Nas posições spot, ganhos de 0,09% no grão e 4,64% no óleo, e perda de 2,77% no farelo. No melhor momento do dia, o contrato maio/21 do grão atingiu a máxima de US$ 14,2375 por bushel. Ao final da sessão, trocou de mãos a US$ 14,1750 por bushel.

• As primeiras posições do grão subiram e as demais seguiram sob pressão. A melhora no clima na América do Sul e o resultado dentro do esperado para as inspeções semanais pressionaram as cotações. Mas fatores técnicos e o bom desempenho do óleo puxaram alguns contratos, em dia de ajustes.

• As inspeções de exportação norte-americana de soja chegaram a 489.405 toneladas na semana encerrada no dia 18 de março, conforme relatório semanal divulgado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). O mercado previa 450 mil toneladas. Na semana anterior, as inspeções de exportação de soja haviam atingido 548.951 toneladas.

• Levantamento feito pela Pro Farmer indica aumento 7% da área de soja dos Estados Unidos em 2021, que passaria de 83,1 milhões para 88,9 milhões de acres. No dia 31, o USDA vai divulgar o seu levantamento de intenção de plantio.


CHINA O governo dos Estados Unidos está avaliando quais serão os próximos passos com relação à China, após a reunião entre autoridades do alto escalão dos dois países na semana passada, e não descarta futuras sanções, disse a portavoz da Casa Branca, Jen Psaki, em coletiva de imprensa.


CÂMBIO O dólar comercial fechou em alta de 0,60% no mercado à vista, cotado a R$ 5,5180 para venda, interrompendo uma sequência de quatro quedas seguidas, reagindo à forte desvalorização da lira turca após a crise no banco central do país, o que contaminou as moedas de países emergentes. No fim de semana, o presidente da Turquia, Recep Erdogan, demitiu o chefe da autoridade monetária turca.


Fonte: CMA Group - Safras & Mercado.





Rod. BR 373 - km 400 | Candói - PR | Brasil - CEP: 85.140-000
© 2021 | Todos os Direitos Reservados. Ultramax