Voltar

Informativo Diário

22/05/2020

CHICAGO E DÓLAR FECHAM COM FORTE QUEDA E MERCADO DE SOJA PERMANECE TRAVADO

Na quinta-feira, o mercado interno de soja permaneceu travado nas diferentes praças de negociação do país. O câmbio recuou novamente, enfileirando a segunda queda consecutiva e encerrando no menor valor de fechamento desde o início do mês. Em Chicago, a commodity também teve um dia bastante negativo, fechando com perdas de mais de 11 pontos nos principais vencimentos. Com isso, os preços recuaram significativamente no mercado doméstico e somente negócios pontuais foram reportados.

RS: preços recuando significativamente e mercado bastante lento. Na região portuária, para embarque e pagamento em meados de abril/maio/21, as indicações estão entre R$ 106 e R$ 106,50 por saca. Para embarque e pagamento em meados de agosto deste ano, as indicações estão entre R$ 113 e R$ 114.

PR: dia de queda nas cotações e pouca movimentação reportada. Para embarque e pagamento em meados de março/abril/21, as indicações estavam entre R$ 103 e R$ 104 por saca CIF.


CHICAGO (CME/CBOT) Na Chicago Board of Trade (CME/CBOT), os contratos futuros do complexo soja fecharam em queda no grão e no óleo, e mistos no farelo na quinta-feira. Nas posições spot, as perdas foram de 1,38% no grão, de 1,01% no farelo e de 0,95% no óleo. No melhor momento do dia, o contrato julho/20 atingiu a máxima de US$ 8,4750 por bushel. No final da sessão, trocava de mãos a US$ 8,35 por bushel, com queda de 11,75 pontos. Por volta das 13h (Brasília), a soja operava com perdas de até 12 pontos nos principais vencimentos. O vencimento agosto/20 operava com perdas de 11 pontos, com negócios a US$ 8,3825 por bushel.

• Apesar das boas exportações semanais americanas, a crescente tensão entre China e Estados Unidos traz preocupação sobre a demanda asiática pela commodity americana.

• Nenhuma venda significativa de soja americana para os compradores da China foi anunciada da nessa semana, frustrando a expectativa do mercado.

• As acusações do governo Trump sobre a responsabilidade da China na disseminação do coronavírus e a possibilidade do governo chinês anunciarem uma nova lei de segurança para Hong Kong aumentaram a tensão entre os dois países. O temor é que haja reflexo na questão comercial e prejuízo para as exportações americanas da oleaginosa.

• As preocupações suplantaram o bom resultado para as vendas líquidas semanais americanas.

• As exportações líquidas norte-americanas de soja, referentes à temporada 2019/20, com início em 1 de setembro, ficaram em 1.205.000 toneladas na semana encerrada em 14 de maio. Representa uma elevação de 99% frente à semana anterior e uma elevação de 80% ante à média das últimas quatro semanas. A China liderou as importações, com 737.400 toneladas.

• Para a temporada 2020/21, foram 464.000 toneladas. Os analistas esperavam exportações entre 900 mil a 1,500 milhão de toneladas, somando-se as duas temporadas. As informações foram divulgadas pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).


CHINA O acordo comercial que os Estados Unidos e a China negociaram no ano passado segue intacto e há planos de renegociá-lo, disse o principal conselheiro econômica da Casa Branca, Larry Kudlow, em evento virtual promovido pelo jornal Washington Post. "Eles informaram ao presidente que o acordo está intacto, e a China tem toda a intenção de implementá-lo", afirmou. Segundo Kudlow, o secretário do Tesouro norteamericano, Steven Mnuchin, e o representante comercial dos Estados Unidos Robert Lighthizer haviam conversado recentemente por telefone com o vice-primeiro-ministro chinês, Liu He, principal negociador da China no acordo comercial.


CÂMBIO O dólar comercial encerrou a sessão em queda de 1,82%, sendo negociado a R$ R$ 5,5800 para venda e a R$ 5,5780 para compra. Durante o dia, e a moeda norteamericana oscilou entre a mínima de R$ 5,5590 e a máxima de R$ 5,7070. A divisa norte-americana fechou com forte queda, engatando a segunda queda seguida e no menor valor de fechamento desde o início do mês, em dia mais positivo no mercado doméstico refletindo notícias da política e o posicionamento do Banco Central (BC) quanto a valorização cambial.


Fonte: CMA Group - Safras & Mercado.





Rod. BR 373 - km 400 | Candói - PR | Brasil - CEP: 85.140-000
© 2020 | Todos os Direitos Reservados. Ultramax